Após ser salvo de cela que pegou fogo, preso teve 30% do corpo queimado e corre risco de morte

Policial e vítima que estava na delegacia para registrar boletim apagar chamas com balde de água
| 27/07/2022
- 11:18
Após ser salvo de cela que pegou fogo, preso teve 30% do corpo queimado e corre risco de morte
Chamas começaram na cela da delegacia. (Foto: Reprodução/ O Pantaneiro)

O detento de 27 anos, socorrido do interior da delegacia de Bodoquena, a 260 quilômetros da Capital, após a cela pegar fogo no último dia 18, segue internado na em estado grave. Ele teve 30% do corpo queimado e corre risco de morte.

Segundo informações do boletim do hospital, ele está internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) em piora, sedado e respirando por aparelhos. O paciente tem risco de óbito, sem previsão de alta.

O fogo começou por volta das 4h no interior da cela, e policiais militares que passavam próximo à delegacia avistaram a fumaça. Ao entrarem no prédio, encontraram um policial e uma vítima de furto – que tinha ido até o local fazer um boletim de ocorrência – tentando apagar as chamas usando baldes de água, já que o extintor não havia funcionado.

De dentro da cela, os militares ouviam os gritos do detento e com muita dificuldade conseguiram socorrer o preso que teve quase todo o corpo queimado. Ele foi encaminhado para uma unidade de saúde e devido ao seu estado de saúde foi transferido para a Santa Casa de Campo Grande. A cela da delegacia ficou toda destruída e não há informações de como o fogo começou.

Veja também

Mãe da menina, sofre violência física e sexual do marido

Últimas notícias