Homem identificado como Mauro Ferreira de Barros foi na noite da última quinta-feira (16), em , após ser flagrado pela portando uma pistola calibre .45, municiada e carregada.

Ele estava acompanhado de outro indivíduo, que não teve nome revelado. A polícia ainda encontrou, na residência de um dos suspeitos, diversas munições de outros calibres e uma espingarda modificada para calibre .22.

Todavia, Mauro deu nome durante a : Antonio Peri de Souza. A verdadeira identidade só foi descoberta após o Dracco (Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado) iniciar ação de cruzamento de dados, da qual também participaram a Polícia Federal de e a GISP (Gerência de Inteligência do Sistema Penitenciária).

Ao chegarem na real identidade do suspeito, a polícia constatou que, contra Mauro, havia mandado de prisão em aberto, o que fazia dele foragido da Justiça desde 2017.

Segundo a Dracco, trata-se de uma ordem de prisão por sentença definitiva por condenação judicial, no caso, de 11 anos e 4 meses por tráfico de drogas. O suspeito ainda contaria com registros criminais com autoria em roubo qualificado.

A investigação também constatou que Mauro teria utilizado diversas identidades falsas nos últimos anos – em maio de 2021, por exemplo, também em Campo Grande, ele havia sido preso por lesão corporal culposa na direção de veículo automotor. Naquela ocasião, Mauro usou o nome de Rogério Rodrigues Ferreira.