A Ambiental concluiu a “ Legal”, que visou o desenvolvimento de operações sistemáticas de prevenção e repressão à pesca predatória no Estado. A operação foi dividida pelas seis Companhias do Batalhão, dentro dos municípios sob suas responsabilidades fiscalizatórias. Com as 27 subunidades, as companhias desenvolveram operações com duração de 72 horas, pelo menos duas ao mês cada uma, com datas definidas por cada Comandante, conforme os levantamentos realizados pelo Serviço de Inteligência.

Com relação aos petrechos ilegais de pesca foram apreendidas 211 redes de pesca (petrecho mais preocupante, pois tem maior poder de depredação), 674 anzóis de galho, 10 tarrafas, 23 boias (joão-bobo) e 18 cordas de espinhel, cada um com média de 20 anzóis, o que perfaz 360 anzóis.