Pai que deu vodka para filho retira criança de UPA sem autorização da equipe de saúde ou alta médica

Homem foi liberado pela polícia e tirou a criança da unidade sem autorização da equipe de saúde
| 06/05/2022
- 12:58
Pai que deu vodka para filho retira criança de UPA sem autorização da equipe de saúde ou alta médica
Unidade de Saúde (Foto: Arquivo)

O pai que deu vodka para o filho de 12 anos durante a madrugada desta sexta-feira (6), foi liberado pela polícia e retirou o filho da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Vila Almeida sem autorização ou alta médica.

Conforme a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), o paciente de 12 anos foi levado pelo Corpo de Bombeiros e Polícia Militar com intoxicação alcoólica, e os pais foram presos em flagrante por fornecerem vodka ao filho.

O estava consciente, orientado e vomitando. Ele permaneceu em observação na emergência até o início da manhã desta sexta-feira. Quando o pai foi liberado pela polícia e compareceu à UPA, levando o filho sem a alta médica e sem a autorização da equipe de saúde.

A UPA Vila Almeida realizou a notificação de violência e comunicado ao Conselho Tutelar sobre a evasão do paciente.

O caso

Um menino de 12 anos foi socorrido e levado para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Vila Almeida, durante a madrugada desta sexta-feira (6), depois de ingerir vodka dada por seu pai, que acabou encaminhado para a delegacia. 

Uma testemunha encontrou o menino passando mal e vomitando nas ruas do Bairro Jardim Aeroporto. Ele estava na companhia de sua irmã. A polícia foi acionada e quando chegou ao local os irmãos disseram que fugiram de casa acompanhando a mãe, que estava sendo agredida pelo pai, mas acabaram se perdendo da mulher.

Os militares conseguiram o endereço dos irmãos e chegando à residência encontraram o pai do menino de 12 anos, que contou que estava bebendo vodka junto da esposa e do filho. O homem acabou levado para a delegacia.

Já o menino foi socorrido e encaminhado para a unidade de saúde, onde os policiais foram avisados pela médica que atendeu o garoto que ele iria ficar internado em observação e depois o Conselho Tutelar seria acionado. A mãe não foi localizada.

O caso foi registrado como vender, fornecer, ministrar bebida alcoólica para ou adolescente. 

Veja também

Um motociclista ainda não identificado morreu em um acidente na Avenida Guaicurus em Dourados na...

Últimas notícias