Nascer de novo: expressão geralmente usada quando uma pessoa passa por alguma situação de quase morte, como foi no caso de Nilton Oberdan Ramires, de 40 anos, que foi salvo pelos seus ‘anjos’, como chamou os policiais militares que o tiraram de dentro de seu carro capotado na MS-010, na saída para Rochedo, em Campo Grande.

Pai de dois filhos de 8 e 13 anos, casado, Nilton achou que iria morrer dentro do veículo Gol, no dia 19 deste mês, quando o carro capotou ficando no meio ao matagal às margens da rodovia, preso pelo cinto de segurança sem conseguir sair do carro que estava vazando gasolina em cima dele.

“Meu medo era ninguém me ver lá dentro”, disse ele que quebrou uma costela e deslocou a clavícula. Do acidente, Nilton lembra de pouca coisa. Ele não sabe dizer o que aconteceu só que acordou com o carro capotado. Nilton tinha ido até o supermercado e já estava voltando para casa quando ocorreu o acidente. 

Nilton em um gesto de gratidão, neste domingo (27), fez questão de agradecer aos seus ‘anjos’ pela segunda chance de poder estar ao lado de sua família. “Me deram a vida de novo”, disse aos policiais do Batalhão de Choque e do Bope que o salvaram.

Os militares: 2º sargento da PM, Ivan Souza de Andrade, Richardson Cavassa, 3º sargento da PM, Ramão de Oliveira Júnior, cabo da PM, Douglas dos Santos Ferreira, subtenente do Bope, estavam indo para Rochedo em um encontro que fazem uma vez por mês, do motoclube de militares, quando se depararam com o acidente.

“Mesmo com o sacrifício da própria vida, a gente pensa primeiro na outra pessoa”, disse o subtenente do Bope. Os policiais contaram ao Jornal Midiamax que estavam indo tomar café da manhã por volta das 8 horas em Rochedo quando de longe viram uma poeira subir na rodovia.

Nilton e os ‘anjos’ que o salvaram no dia do acidente

Ao chegarem perto perceberam que tinha um carro capotado às margens da rodovia. “Nós descemos correndo para ver se tinha alguém dentro e quando chegamos perto ouvimos os gritos de socorro”, disse um dos militares.

Quando se aproximaram sentiram o cheiro de gasolina forte e perceberam que estava vazando gasolina em cima da vítima presa pelo cinto de segurança do carro. Com medo dom carro explodir, já que estava saindo fagulhas, um dos policiais desligou o cabo da bateria enquanto os outros militares retiravam Nilton pela parte traseira do veículo.

O Corpo de Bombeiros e a PRF (Polícia Rodoviária Federal) foram acionados para o local e Nilton levado para a Santa Casa. A esposa de Nilton, Lisiane da Silva, de 35 anos, contou que ficou em choque ao receber a ligação avisando que o marido estava no hospital.

“Achei que ele estava brincando quando me disse que estava no hospital”, falou Lisiane que contou que naquele dia resolveu que não ia com os filhos acompanhar o marido no mercado. Ela disse que depois do susto ficou aliviada ao saber que Nilton não tinha ficado gravemente ferido.

“Não desejo isso para ninguém, eles foram meus anjos”, finalizou Nilton.