A mulher identificada como Ana Paula dos Santos Silva, conhecida como ‘Boladona’, morta em confronto com equipes do Batalhão de Choque, em Campo Grande, estava foragida e roubava idosos na saída de lotéricas, segundo informações policiais. André Eduardo Vargas Maia, de 30 anos, também morreu no confronto, na manhã desta quarta-feira (9).

Ana estava em sua casa na Rua Alfredo Gaspar, no Bairro Caiobá, quando ocorreu o confronto com a polícia durante o cumprimento de mandados de prisão. Foram cumpridos cinco mandados de prisão, sendo dois presos e dois mortos. 

‘Boladona’ tinha compleição masculina e, segundo informações policiais, ela roubava idosos e já teria arrastado uma de suas vítimas com o rosto no chão. Ainda segundo informações, Ana roubava idosos na saída de lotéricas, em Campo Grande.

Os policiais deflagraram a operação por volta das 5h30 da manhã desta quarta, tendo como bairros alvos o Aero Rancho e o Caiobá. Na casa de André, conhecido como ‘Febem’, foi encontrada maconha. A arma que ele usou contra os policiais, um revólver calibre .38, foi apreendida.

Quando os policiais chegaram a casa de André, ele estava usando drogas na capinha do celular. Os dois mortos são faccionados do PCC (Primeiro Comando da Capital). 

André é irmão de Johny Franks Vargas, envolvido no homicídio do policial militar Rony Maickon Varoni de Moura da Silva, morto no dia 3 de junho de 2014.

Rony foi executado em 2014 enquanto dirigia uma Saveiro, com outro militar, pela BR-262, no Bairro Indubrasil, região oeste de Campo Grande.