Menina de 11 anos foi assassinada por volta das 22h deste domingo (11) no Bairro Nossa Senhora das Graças, em Campo Grande. Há indícios de que ela também tenha sido estuprada. A mãe foi levada para a delegacia por deixar os três filhos sozinhos na residência, enquanto foi a um bar próximo.

Segundo informações apuradas pelo Jornal Midiamax, o Corpo de Bombeiros foi acionado para comparecer à residência da família da criança, onde estaria ocorrendo um estupro de vulnerável.

A menina estaria no chão, inconsciente, com sangue ao lado do corpo. O Conselho Tutelar também foi acionado porque outras duas crianças estariam na casa, uma de 2 anos e uma menor de 1 ano, e seriam irmãs da menina.

Um homem relatou que encontrou a mãe da vítima em um bar, por volta das 19h30, e por volta das 22h foram até a residência dela. Ao chegarem, a mãe chamou a filha para que abrisse a porta e ela não respondia, momento em que ela deu a volta na casa e entrou pela porta dos fundos.

A mãe teria encontrado a filha caída no chão da cozinha e começado a gritar por socorro. O homem que a acompanhava chamou um vizinho, que arrombou a porta, e em seguida acionaram a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros.

A mãe não soube precisar que horas saiu e deixou a vítima e seus outros filhos sozinhos. Segundo os policiais, ela aparentava estar embriagada e agressiva, e tentou sair do local, mas foi algemada e encaminhada para a Deam (Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher) para prestar esclarecimentos.

Duas testemunhas, vizinhas da residência, informaram que a mãe foi até a casa delas pedindo socorro, pois teria encontrado a filha no chão da cozinha, e parecia ter sido estuprada e morta. Outro vizinho informou que o suposto autor estaria com calça jeans desbotada, camiseta preta e boné verde.

O vizinho relatou que havia discutido com a mãe da criança há alguns meses, e por isso não teria pedido ajuda. Entretanto, ele disse ter ouvido quando o suspeito chamou a mãe da menina no portão dizendo que precisava entregar um dinheiro a ela, mas a filha teria atendido e dito que a mãe não estava em casa.

Cerca de 15 minutos depois, o vizinho disse ter ouvido o irmão da vítima chorando, ter saído no portão e visto o homem saindo da residência, andando rápido e olhando para trás. O Conselho Tutelar também foi acionado. O caso foi registrado como estupro de vulnerável, abandono de incapaz e homicídio majorado contra pessoa menor de 14 anos.

O suspeito ainda não foi localizado, e a mãe da criança presta depoimento na manhã desta segunda-feira (12) na Deam (Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher).

*(Colaborou Thatiana Melo)