Megaoperação da PF investiga tráfico de cocaína na fronteira de MS até os Emirados Árabes

Polícia quer prender 39 pessoas por compra de drogas na Bolívia para levar até a Europa
| 15/02/2022
- 10:35
Megaoperação da PF investiga tráfico de cocaína na fronteira de MS até os Emirados Árabes
(Divulgação)

Uma megaoperação da Polícia Federal, deflagrada na manhã desta terça-feira (15) em cinco estados brasileiros e três países, investiga o tráfico de cocaína vindo da e da Colômbia, que tem como destino a Europa. Ao todo, foram expedidos 86 mandados. 

Os mandados foram expedidos pela 5ª e 10ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, com o objetivo de desarticular a organização criminosa da lavagem de dinheiro com o tráfico internacional de drogas. Parte da cocaína que vai para a Europa sai da Bolívia na fronteira com Mato Grosso do Sul, em Corumbá.

Da Operação Turfe, os policiais cumprem 20 mandados de prisão e 30 de busca e apreensão no Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso. Também são cumpridas medidas de cooperação no Paraguai, e Emirados Árabes.

As investigações começaram há 18 meses, e descobriram a existência de um grupo responsável pela compra de drogas em países produtores — Bolívia e Colômbia — a internalização do entorpecente, a logística de transporte e armazenamento em território nacional e ainda a exportação dos produtos ilícitos ao mercado europeu. 

Durante a investigação, foram apreendidas mais de 8 toneladas de cocaína no Brasil e na Europa. O grupo criminoso já tinha arrecadado mais de R$ 11 milhões. 

Operação Brutium 

Já na operação Brutium, os policiais cumprem 19 mandados de prisão e 17 de busca e apreensão, expedidos pela 10ª Vara Federal Criminal, nos estados do Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo.

A investigação teve início há dois anos para combater o tráfico internacional de cocaína pelos integrantes de organização criminosa internacional que se aliaram às duas maiores facções brasileiras para enviar cocaína oriunda da Bolívia e do Peru para diversos países na Europa.

A investigação, que contou com a colaboração das forças de segurança da França, Marrocos, Bélgica, Espanha, além da agência antidrogas americana, o DEA (Drug Enforcement Administration), revelou a ação de membros de um grupo criminoso atuante na América Central e Europa em território nacional, e resultou na apreensão de mais de 2 toneladas de cocaína no Brasil, na Europa e na África, e R$ 3,5 milhões de reais.

Veja também

Piloto da motocicleta foi levado para o hospital com várias fraturas

Últimas notícias