Um foi alvo de atentado na tarde desta segunda-feira (1), em , a 347 km de Campo Grande. O tiroteio acontece um dia após eleição extraordinária do novo capitão da Aldeia Amambai.

Conforme informações iniciais, o carro onde a vítima estava teria sido alvejado com 15 disparos. Ele foi socorrido e está internado em estado grave no hospital da cidade.

De acordo com a página Aty Guassu, que trata de assuntos dos povos Kaiowá e Guarani, a vítima, identificada apenas como Vitorino, foi ferido com pelo menos dois . A comunidade pede por justiça e maior proteção aos indígenas da região.

Confira o vídeo:

Eleição para eleger capitão

No último domingo (31), ocorreu a eleição extraordinária do novo capitão, uma espécie de líder político das reservas indígenas, da Aldeia Amambai.

Conforme nota do Governo Federal, em razão dos diversos conflitos ocorridos nos meses de junho e julho na Aldeia Amambai, a cerca de 90 km de Ponta Porã, por motivos de disputa de lideranças e ocupação de propriedade rural na região, foi estabelecida eleição para eleger um novo “capitão”.

A Polícia Federal em Mato Grosso do Sul, planejou, coordenou e realizou a segurança do pleito, para zelar pela incolumidade física de toda comunidade indígena, de modo a garantir o livre exercício do voto, e a segurança das autoridades presentes, durante a votação e a contagem dos votos.

Mais de 70 policiais, entre Policiais Federais, Policiais Militares e de Segurança Pública, participaram da ação, tanto no policiamento ostensivo, rondas periódicas, eliminação de obstruções e manifestações, manutenção da ordem, como também na orientação e no controle do fluxo de acesso ao local de votação.

Aproximadamente 9 mil indígenas, dos quais pelo menos a metade com direito à voto, vivem na Aldeia. Durante todo o dia indígenas se dirigiram ao local da votação, que se encerrou às 16h, dando início à contagem dos votos.