Foi presa no (RJ) Adriana Aparecida Nunes, de 43 anos, foragida há pelo menos 10 anos por assassinar o vizinho Airton Almeida Metello de Assis, 49 anos. O crime aconteceu na região central de , em 12 de abril de 2005.

Policiais civis da DRF (Delegacia de Roubos e Furtos) do Rio de Janeiro (RJ), em apoio à DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídio), localizaram e prenderam Adriana em uma agência dos Correios, no centro da cidade.

Ela estava foragida e tinha contra ela um mandado de preventiva em aberto por homicídio qualificado pelo de fogo, expedido pela 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande. Conforme a denúncia do (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), o crime aconteceu no início da noite do dia 12 de abril de 2005, na Travessa Alecrim, no Centro da cidade.

O boletim de ocorrência da época aponta que os policiais militares chegaram até o endereço e encontraram Airton caído no chão, com várias queimaduras pelo corpo. A autora estava detida, nas proximidades do local.

Ela afirmou que estava em casa preparando para atear fogo em um monte de folhas, quando foi agredida pelo vizinho com um pedaço de madeira. Então, ela teria jogado álcool no homem e ateado fogo. Adriana responde pelo homicídio qualificado por emprego de fogo e, com a prisão, o processo será retomado.