Foi preso na quarta-feira (31) o homem de 42 anos conhecido como ‘Tonico', alvo de um atentado a tiros de fuzil no dia 11 de agosto, em , na Avenida Gunter Hans. Ele era considerado foragido e foi preso na região de Ponta Porã.

Policiais do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) faziam bloqueio na MS-164, na área rural de Ponta Porã, quando abordaram ao suspeito, que tentou desviar da fiscalização. No carro, foi encontrado um saco de ração para cachorro.

Em vistoria, os militares perceberam que dentro do saco de ração havia uma pistola. A foi apreendida e o suspeito confessou que tinha sofrido o atentado em Campo Grande e não tinha voltado para o Presídio Semiaberto da Gameleira, onde cumpre pena por tráfico de drogas. Ele agora está no Presídio de Ponta Porã.

Alvo de atentado cumpre pena por tráfico

Alvo de atentado
Baleado saindo da delegacia (Foto: Danielle Errobidarte)

Conhecido como ‘Tonico', ou ‘Grandão', o homem estava cumprindo pena no regime semiaberto, na Gameleira. Em um pedido de transferência para cumprir pena em , é esclarecido que o réu cumpre pena por quatro condenações, com um total de pena de 39 anos, 7 meses e 25 dias, com saldo remanescente de pouco mais de 22 anos.

Os crimes imputados são porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas. Também há informação de que o acusado “é colaborador da organização criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital)”.

Em análise ao histórico prisional do acusado, constam inúmeras faltas graves, uma delas evasão do regime semiaberto de Aquidauana em 2009.

Perseguição e tiros de fuzil

Câmeras de segurança filmaram a perseguição na Avenida Gunter Hans, no mês passado. O homem dirige um Ford Ka e é perseguido pelos atiradores, que estão em uma motocicleta. Tonico ainda tenta fugir entrando no terminal de do Aero Rancho.

Os atiradores passam fazendo vários disparos e uma mulher que estava no terminal esperando pelo coletivo acabou sendo ferida no braço. Ela foi socorrida por populares e levada ao Hospital Regional.

Na sequência, o faccionado tenta se refugiar na 6ª Delegacia de Polícia Civil. Ele foi ferido por tiros de fuzil na coxa e no abdômen. A perseguição ao faccionado se deu logo após ele sair do presídio da Gameleira.

Estava a caminho de casa

Segundo informações repassadas pela própria vítima aos Bombeiros que prestaram socorro, o homem tinha acabado de sair do presídio da Gameleira, onde estava preso. No caminho para casa, duas pessoas de moto começaram a persegui-lo e, em seguida, a efetuar os tiros que acertaram o carro.

Ainda conforme os militares, a vítima teve perfurações no abdômen e na coxa, mas se manteve consciente e orientada. A esposa dele também estava no veículo, mas não foi atingida.

Polícia Civil, e Batalhão de Choque estiveram no local. Conforme o delegado Fabrício Dias, do 6º DP, o homem chegou na delegacia com a mão na barriga pedindo socorro. Os socorristas, no entanto, dizem não ser possível afirmar que se trata de um fuzil, mas sim de uma arma longa.