Familiares de morto carbonizado no Caiobá prestam depoimento na polícia em Campo Grande

Um dos familiares disse no dia em que o corpo foi encontrado que a vítima estava fazendo trabalho de agiota
| 18/05/2022
- 10:07
Familiares de morto carbonizado no Caiobá prestam depoimento na polícia em Campo Grande
(Foto: Stephanie Dias/Jornal Midiamax)

Os familiares de José Roberto de Souza, de 50 anos, encontrado carbonizado em meio a um matagal, no Bairro Caiobá II, já foram ouvidos na 6ª Delegacia de Polícia. Um dos familiares disse no dia em que o corpo foi encontrado que a vítima estava fazendo trabalho de agiota.

Segundo o delegado Reis Belo, as oitivas continuam e parte dos familiares já foi ouvida nessa terça-feira (17), mas detalhes dos depoimentos não foram revelados para não atrapalhar as investigações. Ainda não há possível autoria para o crime. 

Conforme foi registrado no boletim de ocorrência, uma testemunha informou à polícia que há alguns meses a vítima começou a emprestar dinheiro a juros, configurando agiotagem. Entretanto, a polícia ainda não sabe se o crime tem a ver com agiotagem.

O corpo, ainda em chamas, foi encontrado em uma estrada ‘cabriteira’, na rua Dinamérico Inácio de Souza. Consta no boletim da polícia que José tinha várias perfurações na região do tórax e no rosto e o corpo estava parcialmente queimado.

Ainda havia focos de incêndio na pastagem na qual estava o corpo e, por isso, o Corpo de Bombeiros foi acionado. Uma moto Honda Titan que é da vítima estava abandonada no local e foi recolhida para o pátio do (Departamento de Trânsito de Mato Grosso do Sul).

Veja também

Últimas notícias