‘Menino bom’, contam vizinhos sobre executado a tiros em Campo Grande

Pedro Henrique foi assassinado a tiros quando bebia cerveja com amigos
| 11/02/2022
- 12:54
‘Menino bom’, contam vizinhos sobre executado a tiros em Campo Grande
(Henrique Arakaki, Midiamax)

“Era um menino muito bom”, disse a idosa de 65 anos, moradora da casa onde Pedro Henrique Alves da Silva Valêncio, de 26 anos, foi assassinado, na Vila Eliane, em Campo Grande, na noite dessa quinta-feira (10). Ele estava na companhia de amigos bebendo cerveja quando foi executado.

A moradora da casa contou ao que estava na chácara quando o crime aconteceu e ao voltar encontrou o neto, amigo de Pedro, ainda assustado com o crime. Ele não soube dizer quem seriam os atiradores já que, segundo o rapaz, estavam encapuzados e com metralhadoras.

Os tiros atingiram janelas e o muro da casa. A idosa ainda disse que não sabia de nenhum desafeto de Pedro, que segundo a moradora vivia na casa dela tomando tereré com seu neto. 

Pedro Henrique já tinha passagens por ameaça, violência doméstica, e em junho de 2020 tentou matar a tiros Ailton Larucci, conhecido como BMW do PCC (Primeiro Comando da Capital). O crime ocorreu no dia 30 de junho de 2020, quando Pedro — que estava na companhia de outro homem em um carro de cor vermelha — ao ver o BMW do PCC fez disparos que atingiram abdômen, perna e braços da vítima, que foi socorrida e levada para a Santa Casa.

Cinco meses depois, Ailton Larucci acabou assassinado no Jardim Zé Pereira. Antes disso, ele já havia sofrido um atentado. Nesta ocasião, os atiradores estavam em uma motocicleta sem a placa para dificultar a identificação do veículo.

Pedro ainda tinha passagens por ameaça em 2019, e mais duas por violência doméstica em 2021. O rapaz foi executado a tiros por volta das 21 horas, quando ele estava na companhia de amigos bebendo cerveja. Os atiradores passaram em dois veículos, dois homens desceram e se aproximaram do portão da residência e atiraram contra a vítima. Um dos tiros acabou pegando de raspão no ombro de um dos amigos de Pedro.

Pedro foi atingido várias vezes pelos tiros. O dono da casa fugiu e se escondeu com medo, e ao voltar percebeu os atiradores fugindo nos veículos. O pai da vítima foi até o local do crime, sendo encontrado pelos policiais abraçado ao corpo do filho. 

Os atiradores, segundo informações, passaram ao menos três vezes em alta velocidade em frente à residência antes do crime. Os dois homens encapuzados então desceram do Pálio, e o terceiro autor chegou até o portão com um fuzil e também teria efetuado disparos. Já os ocupantes do Gol ficaram em uma esquina próxima.

Veja também

Polícia Militar apreendeu um veículo carregado com cigarro contrabandeado em Santa Rita do Pardo, cidade...

Últimas notícias