A Prefeitura de , cidade a 297 km de Campo Grande, realizou técnica na ponte sobre o Rio do Peixe destruída na quinta-feira (6).

Foi constatado que a carreta bitrem carregada com calcário estava com uma carga três vezes mais pesada do que a ponte sobre o Rio do Peixe suporta. A ponte foi destruída na quinta-feira (6) no momento em que o veículo passava por ela.

Reformada há 8 meses, construída com vigamentos simples e armado, a ponte tem 30 metros de extensão e capacidade para 15 toneladas. No local ainda há placas informando a capacidade de suportar até 40% acima disso, ou seja, cerca de 25 toneladas.

Já a carreta estava com 55 toneladas de calcário, informada pelo próprio condutor, que não sofreu ferimentos.

O trecho que fica próximo da Palmares do Peixe continua interditado, uma vez que segundo a prefeitura, é necessária uma licença ambiental para montar uma rota alternativa para os proprietários rurais.

Desde então, os moradores seguem ilhados na região.