A polícia do Paraguai foi mobilizada nesta quarta-feira (1º) em Pedro Juan Caballero, cidade que faz fronteira com Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul. Mensagens divulgadas nas redes sociais anunciavam um suposto massacre no Centro Regional de Educação “Dr. Raúl Pena”.

De acordo com informações obtidas pela Polícia Nacional, em áudios transmitidos em um grupo de WhatsApp, no ataque seriam utilizadas armas de grosso calibre. Na mensagem o termo guarani “ja mbokapu”, que significa atirar, aparece em destaque.

A denúncia obrigou a maior instituição de ensino da zona a ativar o protocolo de segurança e envolver a Polícia Nacional, que investiga o caso. A informação foi prestada pelo professor Agustín Rojas, diretor-geral desse órgão público de educação em entrevista a FM Urendey.

Na semana passada, o Ministério da Educação e Ciências do Paraguai interveio em uma escola de Ciudad del Este (Alto Paraná), onde foi relatada uma ameaça de tiroteio entre alunos. Além disso, há relatos que entre as mensagens de apoio ao atirador do Texas, que matou 21 pessoas, está a de um adolescente paraguaio.