Acusados pela morte de Vitória se revezaram para carregar corpo na mata e namorado escolheu onde seria enterrada

Juiz de plantão já teria decretado a prisão preventiva dos três
| 31/01/2022
- 12:28
Acusados pela morte de Vitória se revezaram para carregar corpo na mata e namorado escolheu onde seria enterrada
(Reprodução)

Os três acusados da morte de Vitória Caroline de Oliveira Honorato, de 15 anos, na cidade de Ivinhema, a 291 quilômetros de Campo Grande, teriam se revezado para carregar o corpo da adolescente depois de morta. O juiz de plantão já teria decretado a preventiva dos três.

Em depoimento, Nilton contou que conhecia a vítima desde pequena, e que Lucas tinha um relacionamento amoroso com . Segundo ele, no dia do crime, estavam os três (presos pelo assassinato) na casa dele, quando Vitória chegou e disse que ia à casa de outro rapaz para ficar com ele. 

Por volta das 22 horas, os três saíram atrás da vítima e a encontraram. Eles entraram em uma casa próxima à casa de Vitória para conversarem, nesse momento Lucas pediu para ele sair e pegar uma lanterna. Quando Nilton voltou, a vítima já estava morta. Ela estava vestida e sem sinais de violência. 

Nilton ainda contou que se revezaram para carregar o corpo de Vitória pelo mato, e que Lucas escolheu o local onde a vítima seria enterrada. Os três foram presos ainda no sábado (29). Nilton era vizinho de Vitória Caroline e, segundo testemunhas, viu a jovem crescer. Ainda conforme relato de moradores de Ivinhema, um dos presos teria inclusive participado das buscas pela jovem. 

Após notícia do desaparecimento, Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, além de vários amigos e familiares fizeram buscas pela adolescente. Detido, o vizinho chegou a confessar participação no crime, alegando que ajudou na ocultação de cadáver. Ele ainda disse que o namorado teria matado a vítima por esganadura, por ciúmes. 

A partir de um objeto com o cheiro da vítima, a cadela Laika, do Canil do Corpo de Bombeiros de Campo Grande, apontou a residência abandonada. A casa foi apontada como o local onde Vitória foi assassinada. Depois, segundo depoimento de Nilton, ele e os outros dois acusados se revezaram, levando a vítima até um brejo, onde o corpo foi encontrado. O corpo da vítima estava em avançado estado de decomposição, por conta da data da morte e também das condições climáticas. 

Apesar da suspeita de morte por esganadura, é aguardado laudo necroscópico. Também é investigado se a vítima sofreu alguma violência sexual.

Veja também

Últimas notícias