Na noite do último sábado (11), mulher de 26 anos foi detida em flagrante por desacatar e agredir investigadores da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Cepol, em Campo Grande. Ela era testemunha e estava na unidade para prestar depoimento sobre a prisão do padrasto, quando acabou se alterando.

Conforme o boletim de ocorrência, o padrasto da mulher foi preso em flagrante com munições em casa e ela foi intimada para prestar depoimento na delegacia como testemunha, já que tinha dado a informação aos policiais militares. Já na unidade, ela estava bastante alterada, alegando que a PM teria prometido dar carona.

No entanto, ela foi informada que não seria possível, já que só tinha uma equipe na delegacia, plantonista. Ela pediu para usar o telefone para pedir carona, quando começou a ofender o investigador na ligação. Foi dada voz de prisão por desacato e ela foi orientada a esperar para assinar o TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência).

A mulher então desobedeceu, saindo da delegacia, quando foi novamente conduzida para dentro do prédio. Ela se recusou a assinar o TCO e continuou alterada, quando outra investigadora foi chamada para falar com ela. A mulher então deu um tapa no rosto da policial e foi contida pelos policiais, quando deu um chute no outro investigador.

Presa em flagrante, ela responderá por ameaça, resistência, desacato e injúria contra funcionário público.