Polícia

Mulher é acusada de atear fogo na residência de ex-marido por não aceitar separação

Irmã da autor alega que, ao romper relacionamento, ela não teria se conformado

Danielle Errobidarte Publicado em 08/06/2021, às 18h39

None
(Foto: Reprodução/ Jovem Sul News)

Na tarde desta terça-feira (8), mulher de 26 anos foi acusada pelo ex-marido de atear fogo na residência dele, devido a não aceitar separação. As chamas foram controladas com acionamento de um caminhão pipa da Prefeitura Municipal de Cassilândia, distante 430 km da Capital, e a suspeita não foi localizada. Outra versão é de que incêndio teria sido criminoso, motivado por dívida com drogas.

Conforme o boletim de ocorrência, a Polícia Militar foi acionada para comparecer a uma casa no centro da cidade, que estaria pegando fogo. Ao chegar no local, os policiais encontraram a irmã da suspeita, alegando que o relacionamento desta com o ex-marido era conturbado.

Ainda segundo a irmã, quando ele terminou o casamento, a mulher não se conformou e teria ateado fogo na casa do ex-marido. Devido ao município não possuir Corpo de Bombeiros, um caminhão pipa da Prefeitura foi chamado para conter as chamas.

Entretanto, conforme apurado pelo Jovem Sul News, o motivo do desentendimento seria dívida com drogas, e a mulher conhecida no meio policial, tendo passagens por tráfico, furtos e até homicídio.

Jornal Midiamax