Polícia

Juiz marca data para ouvir réu acusado de matar o ex-padrasto após ser humilhado em MS

Vítima foi esfaqueada várias vezes, principalmente no rosto

None
Foto Ilustrativa

O juiz Carlos Alberto Garcete de Almeida, da 1ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, agendou para o próximo dia 21 de julho a audiência de Everton Vareiro Soares, acusado de matar o ex-padrastro Adilson Mariani, após ter sido supostamente humilhado pela vítima. Na ocasião serão ouvidas também as testemunhas arroladas pela defesa e acusação. Por conta da pandemia do coronavírus (Covid-19), o procedimento será via videoconferência.

Conforme denúncia oferecida pelo MPMS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul), o crime ocorreu no último dia 18 de abril, por volta das 17 horas, em uma residência localizada na região do Jardim Noroeste. Informações são de que, apesar de ter terminado o relacionamento dom Adilson, a mãe de Everton havia permitido que o mesmo passasse a noite no local. Na oportunidade, o rapaz e o ex-padrasto começaram a ingerir bebida alcoólica.

Teve início uma discussão, seguida de vias de fato. Na oportunidade, Everton pegou uma faca e atacou Adilson, dando uma facada no rosto dele. Gravemente ferido, o homem caiu, oportunidade em que o autor se aproximou, colocou o joelho sobre o peito dele e deu várias outras facadas, garantindo que a vítima não tivesse chance de sobrevivência. Everton chegou a deixar o local logo após o crime, mas foi preso pela polícia e indiciado.

Jornal Midiamax