Polícia

Identificado terceiro envolvido em roubo de aeronaves em MS

A prisão de Ivanildo ocorreu na cidade de Anastácio na manhã de hoje

Diego Alves Publicado em 08/09/2021, às 20h49

Hangar foi invadido na madrugada - Foto: Reprodução, Mapio
Hangar foi invadido na madrugada - Foto: Reprodução, Mapio

Foi identificado como Ivanildo da Silva Dias, o terceiro envolvido no roubo de três aeronaves em Aquidauana, cidade a 141 quilômetros de Campo Grande.

Policiais civis do Sig-1DP Aquidauna e DP Anastácio prendeu Ivanildo conhecido como “Nego”, apontado como sendo um dos indivíduos que teria auxiliado na prática do roubo às aeronaves ocorrido no dia 06 de setembro de 2021, no Aeroclube de Aquidauana.
Ivanildo foi delatado como sendo o proprietário do veículo Fiat Palio automóvel que teria sido utilizado para levar os assaltantes até o aeroclube no dia do roubo e também como sendo dono de uma motocicleta que teria sido usada para tirar fotografias do Aeroclube nos dias que antecederam ao roubo.
A

s informações também levantadas são no sentido de que Ivanilso teria sido visto na companhia de Lázaro e dos bolivianos, todos armados, uma semana antes do crime.

Lázaro é apontado como responsável por ter dado estrutura aos bolivianos na cidade de Aquidauana. A prisão de Ivanildo ocorreu na cidade de Anastácio na manhã de hoje, por volta das 11 horas. Na residência de Ivanildo foram localizados os dois veículos envolvidos no crime.

O automóvel e a motocicleta foram apreendidos pelos policiais.
Neste momento, Ivanildo está sendo interrogado.As investigações prosseguem num trabalho conjunto entre as Delegacias da Regional de Aquidauana e o Dracco (Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado) visando a captura de todos os integrantes da organização criminosa e recuperação das aeronaves.


O CASO

Entre as 2 e 3 horas da madrugada do dia 06 de setembro de 2021, um grupo de homens fortemente armados e encapuzados, formados por brasileiros e bolivianos, invadiram o Aeroclube de Aquidauana, renderam e mantiveram em cárcere privado o caseiro do local e sua família, e mediante grave ameaça e violência, subtraíram três aeronaves que estavam no local. Os aviões teriam sido levados, conforme a investigação, para território estrangeiro.

Imediatamente após o crime, policiais civis de Aquidauana e do Dracco encontraram um local que teria servido de base operacional para os criminosos. No local foram encontrados diversos vestígios de instrumentos utilizados no crime. Outros quatro indivíduos envolvidos no crime foram identificados, inclusive o autor intelectual, mentor do crime, Laudelino Ferreira Vieira, vulgo Lino. Naquele dia, dois homens identificados pela polícia civil foram capturados, sendo que durante a lavratura do flagrante, confessaram participação e delataram parte dos comparsas.

Jornal Midiamax