Polícia

Desacato: Major que organizou festa durante pandemia desafiou policiais para 'troca de tiros' em MS

Réu agrediu verbalmente a equipe que acompanhava trabalho da Vigilância Sanitária

Renan Nucci Publicado em 25/06/2021, às 18h34

None
Foto Ilustrativa

Segue recolhido no Presídio Militar de Campo Grande um major da reserva remunerada da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul que, no dia 12 de junho, deu uma festa de aniversário descumprindo decretos de combate ao coronavírus no município de Miranda. Na ocasião, ele desacatou policiais militares que atendiam a ocorrência junto com a Vigilância Sanitária, pegou uma arma e chegou a desafiá-los, dizendo que estaria disposto a iniciar um tiroteio.

Conforme denúncia oferecida pelo MPMS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul), na data dos fatos, a Vigilância Sanitária recebeu informações acerca da festa e, chegando ao local, constatou aglomeração de pessoas. Por este motivo, solicitou apoio dos policiais militares de plantão. Assim que a guarnição chegou, foi recebida pelo major. O morador afirmou que estava fazendo uma confraternização com cerca de 20 pessoas.

Disse ainda que era uma vergonha a PM na frente da casa dele e que ninguém entraria sem uma ordem judicial. Um dos policiais tentou acalmá-lo e explicou as circunstâncias da abordagem, mas passou a ser agredido verbalmente junto com os demais colegas. Eles foram chamados de corruptos e vagabundos. Em seguida, o major foi até seu veículo, pegou uma pistola, colocou na cintura e desafiou os militares para a “trocação”.

O major demonstrou descontrole e, por este motivo, a equipe acionou o oficial do dia, bem como a Força Tática. Depois de muita conversa e negociação, o major acabou entregando a arma e foi preso em flagrante, estando preso preventivamente desde então. A defesa chegou a recorrer com habeas corpus, mas teve o primeiro pedido negado. Voltou a recorrer em caráter de urgência, mas a Justiça indeferiu e disse que o caso será julgado no prazo.

Jornal Midiamax