Morreu na madrugada desta quarta-feira (29) a cadelinha Bolinha, vítima de maus-tratos na última sexta-feira (24). O caso aconteceu em Batayporã, a 306 quilômetros de Campo Grande, e o animalzinho chegou a ficar internado, mas não resistiu.

Segundo a proprietária de Bolinha, a cadela chegou em casa com os ferimentos graves causados por água quente. Então a ONG (Organização Não Governamental) Patinhas de Amor providenciou a internação e na noite do sábado ela passou por cirurgia.

Mesmo recebendo todos os cuidados na clínica veterinária em Nova Andradina, a cadelinha não resistiu. Bolinha não tinha raça definida e já era idosa e segundo o Nova News, faleceu na madrugada desta quarta-feira.

O caso foi informado para a Polícia Militar Ambiental, além da Polícia Civil. Assim, o caso de maus-tratos é investigado.

Crime ambiental

O crime de maus-tratos é tipificado no artigo 32 da lei 9.605/98, a lei de crimes ambientai. Esta dispõe sobre praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos.

Assim, o infrator que comete qualquer tipo de maus-tratos contra animais será multado administrativamente em R$ 500 a R$ 3 mil por animal.