Polícia

Sejusp estuda transferir Depacs para rodoviária velha e ao lado da Defurv

As duas Depacs (Delegacias de Pronto Atendimento Comunitário) de Campo Grande podem mudar de endereço. Depois de anunciar que estuda a transferência da Depac do Centro para a rodoviária velha, a Sejusp (Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública) informou que a unidade da Vila Piratininga poderá ser transferida para espaço ao lado da Defurv […]

Renan Nucci Publicado em 02/12/2019, às 13h35 - Atualizado às 13h39

Secretário Antônio Carlos Videira, titular da Sejusp. (Leonardo de França, Midiamax)
Secretário Antônio Carlos Videira, titular da Sejusp. (Leonardo de França, Midiamax) - Secretário Antônio Carlos Videira, titular da Sejusp. (Leonardo de França, Midiamax)

As duas Depacs (Delegacias de Pronto Atendimento Comunitário) de Campo Grande podem mudar de endereço. Depois de anunciar que estuda a transferência da Depac do Centro para a rodoviária velha, a Sejusp (Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública) informou que a unidade da Vila Piratininga poderá ser transferida para espaço ao lado da Defurv (Delegacia Especializada de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos), localizada na região do Jardim das Nações.

Segundo o secretário Antônio Carlos Videira, titular da Sejusp, a mudança da Depac Centro está mais próxima, e depende apenas da reforma que a prefeitura fará no prédio da rodoviária velha. Para que a delegacia seja instalada, é preciso espaço de 300 a 400 metros quadrados. “O resto fica por nossa conta, incluindo a instalação dos móveis e dos computadores. O importante é ter um espaço bem localizado e que atenda às necessidades dos policiais e da população”, afirmou Videira.

O secretário afirma que o atual prédio da Depac, localizado na Rua Padre João Crippa, é “apertado”. “Ali não tem espaço para estacionar as viaturas e o acesso para o cidadão também é mais complicado. A ideia é migrar para a rodoviária, onde haverá espaço e mais facilidade de acesso a pontos de ônibus e acessibilidade. Caso houvesse esta mudança, haveria mais espaço para a Depac, em sua nova estrutura, e também para a 1ª DP, que funciona no mesmo prédio na João Crippa.

Conforme já noticiado nesta semana, o delegado-geral da Polícia Civil, Marcelo Vargas, acerta os detalhes com Valério Azambuja, titular da Sesdes (Secretaria Especial de Segurança e Defesa Social), que quer levar instalar junto com a Depac Centro, a Gerência Operacional da Guarda Civil Municipal. Desta forma, com as duas forças de segurança operando no local, a tendência é de que diminua o número de usuários de drogas e traficantes que transformam o local numa cracolândia.

Piratininga

A Depac da Vila Piratininga também pode ser transferida de local. O prédio passa por reformas e por enquanto o atendimento está sendo feito na sede da Cepol (Centro de Polícia Especializada), no bairro Tiradentes. No entanto, o objetivo é que seja construído um prédio no terreno ao lado da Defurv, o que facilitaria a realização de uma série de procedimentos, incluindo aqueles que envolvem apreensão de veículos, bem como a perícia, já que ao lado está localizado o Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal).

O projeto está em desenvolvimento e depende de convênio com o Ministério da Justiça e Segurança Pública. O valor investido seria de R$ 2,6 milhões, de um total de R$ 46 milhões que Mato Grosso do Sul espera receber. A definição pode ser divulgada no ano que vem. “O importante é que vamos dar condições de trabalho aos policiais e de atendimento ao público. Também estamos investindo em aparelhamento das polícias e planejamos construir um prédio para a Depac de Dourados, com orçamento de R$ 800 mil”, pontuou o secretário.

Jornal Midiamax