Polícia

Estelionatários aplicam água dizendo ser veneno e dão golpe da dedetização

Um homem de 55 anos procurou a Polícia Civil de Corumbá, a 429 quilômetros de Campo Grande, na manhã desta segunda-feira (10) após perceber que caiu em um golpe. A vítima pagou R$ 640,00 por um suposto serviço de dedetização. A vítima conta que na última quinta-feira (06) três homens chegaram em uma camionete branca […]

Fernanda Müller Publicado em 10/09/2018, às 15h30 - Atualizado às 15h35

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - Imagem ilustrativa

Um homem de 55 anos procurou a Polícia Civil de Corumbá, a 429 quilômetros de Campo Grande, na manhã desta segunda-feira (10) após perceber que caiu em um golpe. A vítima pagou R$ 640,00 por um suposto serviço de dedetização.

A vítima conta que na última quinta-feira (06) três homens chegaram em uma camionete branca e ofereceram o serviço de dedetização em sua residência.

Conforme combinado, minutos depois de fechar o serviço, os suspeitos retornaram com uma bomba aplicadora e começaram a borrifar um líquido, que alegaram ser veneno.

Primeiro a equipe tentou cobrar mais do que o valor combinado, dizendo à vítima que precisaram usar mais produto do que imaginaram. O homem se negou a dar mais dinheiro e os suspeitos foram embora.

No dia seguinte a vítima percebeu que nenhum inseto morreu ou saiu da casa com a aplicação do produto, e que o líquido borrifado não apresentava nenhum cheiro. Ao ligar para um dos dedetizadores, ele se comprometeu a voltar e reaplicar o produto, mas desapareceu e não atendeu mais as ligações.

A vítima ainda disse que não foi mostrada nenhuma embalagem do suposto veneno aplicado e que acredita que o produto seja água. Ela recebeu um falso certificado de garantia do serviço, onde não consta o endereço da empresa ou mesmo autorizações sanitárias dos órgãos competentes.

O homem afirmou que soube de outras pessoas que caíram no golpe em que o serviço não é executado com produtos de dedetização e os estelionatários forçam pagamento de valores indevidos.

Jornal Midiamax