Presidiário dá pista sobre execução de detento e revela ameaças de morte

Homem foi executado na saída do semiaberto
| 27/04/2017
- 18:38
Presidiário dá pista sobre execução de detento e revela ameaças de morte

Homem foi executado na saída do semiaberto

Na manhã desta quinta-feira (27), homem de 47 anos que cumpre pena no Presídio Semiaberto de Bataguassu, cidade a 335 quilômetros da Capital, denunciou ameaças de morte que podem ter relação com a execução de Danilo Fidel Martins Paulo, o ‘Bozo’. O crime aconteceu na manhã de quarta-feira (26), quando a vítima saía do presídio.

Conforme a denúncia feita pelo homem à polícia, ele cumpre pena no Presídio Semiaberto, em uma cela separada dos demais detentos, mas na mesma ala em que estava Danilo. Segundo ele, nos últimos tempos, outros reeducandos teriam feito ameaças de morte aos detentos.

De acordo com o denunciante, as ameaças aconteceram antes da execução de Danilo. Outros presos teriam feito ameaças, sendo que um detento teria alertado, dizendo que “O pessoal aí de cima disse que vai entrar aqui e matar todo mundo, e também falaram que vão pegar na rua”.

Execução

O crime aconteceu no cruzamento da Rua José Vicente Vitiritti com a Avenida Aquidauana, por volta das 6 horas. A princípio a informação é de que dois homens que estavam em um carro preto atiraram várias vezes contra Danilo, que tinha acabado de sair do Presídio Semiaberto e morreu no local antes da chegada do socorro.

Tráfico no presídio

Em agosto de 2016, a Polícia Civil de Bataguassu desarticulou a quadrilha especializada em tráfico de drogas, que atuava no presídio da cidade. O esquema era organizado pelos próprios detentos, entre eles Danilo, que obrigavam familiares a entrarem no estabelecimento com maconha e crack.

O caso foi descoberto em 26 de julho, após uma mulher ser presa tentando entrar no presídio com droga. Com as investigações, os membros da organização criminosa foram identificados. Eles ameaçavam outros internos do presídio exigindo que as esposas levassem o entorpecente.

A mãe de um dos integrantes preparava a droga para que fosse levada ao estabelecimento. No dia 30 de julho nove mandados de prisão preventiva foram cumpridos.

(Foto: Da Hora Bataguassu)

Veja também

Vítima arrumava petrechos de pescaria para ir embora, quando se desequilibrou

Últimas notícias