Casos de grande repercussão

 

Há exato um ano, Aquiles Alan de Abreu Pereira trafegava na rodovia BR-158, próximo ao anel viário de Três Lagoas, cidade localizada a 339 quilômetros de , quando o veículo que conduzia um Fiat Pálio saiu da posta e colidiu frontalmente com um caminhão que fazia o transporte de eucaliptos. Com o impacto o veículo explodiu e Aquiles morreu no local. O motorista do caminhão não teve ferimentos.

CNH falsa

Um idoso, de 66 anos foi preso pela PRF (Polícia Rodoviária Federal), em Brasilândia, na BR-158, no dia 16 de maio de2015, com uma CNH (Carteira Nacional de Habilitação) falsa. O pescador teria dito aos policiais que comprou o documento por R$ 2 mil, já que não conseguia passar nas provas escritas do Detran. A CNH falsificada teria sido comprada pelo idoso na cidade de Dracena/SP.

Investigador morto

Honório Aparecido de Oliveira Filho, de 43 anos investigador da Polícia Civil de Campo Grande, morreu no dia 16 de maio de 2015 depois de cair do 2º andar do prédio onde morava, no Bairro Flamboyant.

O policial que estava visivelmente embriagado, segundo testemunhas, teria sido deixado por colegas no prédio onde morava. Honório estava sem as chaves do apartamento momento em que ligou para a esposa, que disse que levaria as chaves para o marido.

Momentos depois, o investigador teria se desequilibrado e caído de uma altura, de aproximadamente 3 metros e meio. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado, mas o investigador morreu horas depois.