Polícia

Marido de empresária alega estar ‘abalado’ e falta depoimento na polícia

O caso é investigado pela Polícia Civil 

Midiamax Publicado em 30/06/2016, às 21h05

None
250308_55130_85131.jpg

O caso é investigado pela Polícia Civil 

O marido da empresária Renata Sampaio Sussi, de 37 anos, não prestou depoimento nesta quinta-feira (30). De acordo com o delegado Rafael de Souza Carvalho, da Delegacia de Polícia Civil de Batayporã, o homem está abalado pela morte da esposa e por isso não compareceu a unidade policial.

Segundo o delegado, familiares e amigos da mulher serão ouvidos nos próximos dias para a polícia esclarecer o que pode ser acontecido. O foco da investigação também consiste em comprovar, com a ajuda da perícia, que o caminhoneiro não causou o acidente que matou a empresária.

Ainda conforme o delegado, mesmo que fiquei comprovado que o acidente aconteceu depois de uma briga que aconteceu entre o casal, como denunciado por amigos da família, o marido de Renata não pode ser responsabilizado criminalmente. Já que ela estava sozinha no carro quando colidiu frontalmente com o caminhão.

Quanto aos áudios que a vítima teria enviado para o filho de 14 anos e ao ex-marido, a polícia ainda não teve acesso, e espera que a família entregue as mensagens para analisar o conteúdo.

Acidente

A empresária iria para Batayporã conduzindo um GM Cobalt para buscar uma funcionária, mas desviou o trajeto sentido à Anaurilândia.  No caminho, Renata invadiu a contramão e colidiu de frente com um caminhão, que seguia sentido Batayporã, cidade a 306 quilômetros de Campo Grande.

Com a força do impacto o carro ficou completamente destruído e Renata morreu no local. O caminhão teve danos na parte frontal e o motorista apesar de não ter sofrido nenhum ferimento ficou muito abalado e em estado de choque. 

Marido de empresária alega estar 'abalado' e falta depoimento na polícia

Jornal Midiamax