Elas irão morar com parentes

As crianças, filhas da mulher de 34 anos que morreu no início da tarde de domingo (15), após sofrer queimaduras em todo o corpo, se mudarão para o Mato Grosso, onde devem viver com familiares. A mãe faleceu após suspeita de atear fogo na própria casa, onde as filhas dormiam, no sábado (14). Elas eram moradoras em Sonora, a 351 quilômetros da Capital.

Segundo o titular da Delegacia de Polícia Civil do município, Francis Flávio, as crianças foram as primeiras a serem ouvidas, já que em breve devem se mudar da cidade para o interior de Mato Grosso, onde serão criadas por familiares. Outros envolvidos, vizinhos, testemunhas e pessoas que auxiliaram no combate ao incêndio da residência e salvamento das crianças também devem prestar depoimentos nos próximos dias.

Ainda segundo o delegado, não há suspeita que leve a polícia a investigar incêndio criminoso. Até o momento, todos os fatos mostram que a mãe teria se trancado na casa com as crianças, que estavam dormindo, e ateado fogo na residência e no colchão em que estava deitada. O caso é tratado como suicídio.

O caso

A mulher, que teve 100% do corpo queimado no sábado (14), permaneceu internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) da Santa Casa, em estado gravíssimo. Ela não resistiu aos ferimentos e faleceu às 12h50 de domingo.

Corpo de Bombeiros foi acionado por vizinhos, que tentavam apagar as chamas da residência. Os populares já haviam tirado as crianças da casa quando os bombeiros entraram no imóvel, onde ainda havia focos de incêndio, e em um dos quartos no fundo encontraram a mulher com o corpo queimado.

Após retirarem a mulher da casa e a levarem para o hospital, os bombeiros foram informados que ela havia se desentendido com a companheira e, por isso, se trancou na casa com as filhas, que estavam dormindo, e ateou fogo no quarto. Ela também teria ateado fogo no próprio corpo e no colchão onde estava deitada.

Testemunha contou que arrombou a porta da frente assim que percebeu as chamas e retirou as crianças do local.