Parceiro de crime ainda passa por alegações finais

Foi a julgamento na manhã desta quarta-feira (18) na Capital, Carlos Alberto Mendes Prudêncio, 24 anos, também conhecido como Betinho, que foi condenado a 3 anos de reclusão em regime aberto, por porte ilegal de arma de fogo e tentativa de . O crime pelo qual o réu foi julgado foi registrado em 3 de agosto de 2015.

Na ocasião, Betinho se encontrava com Silvio Eduardo Vilalba Lima, que dirigia a motocicleta onde os dois estavam, transitando pelo bairro Los Angeles sem medo de esconder o porte de arma. Um investigador da Polícia Civil, que já conhecia a dupla por vários delitos, perseguiu os dois e houve uma troca de tiros, onde o policial acabou sendo ferido. Silvio também foi a , mas ainda deverá fazer suas alegações finais.

Há exato um ano antes do confronto com a polícia, em 3 de agosto de 2014, Sílvio teria cometido um homicídio no Los Angeles, quando atirou contra Marcos Antônio Camargo e Cristiane da Silva Alcântara. A mulher morreu no posto de saúde do Bairro Universitário. A dupla, Sílvio e Betinho, era famosa e temida no bairro, e tinha várias passagens pela polícia.

Betinho já respondia por homicídio duplamente qualificado por motivo fútil e omissão de socorro, por tirar a vida de Luiz da Silva Verão, 49 anos, com uma facada na região do umbigo. O crime aconteceu numa residência no bairro Jardim Macaúbas. Quando adolescente, Carlos Alberto também possuía antecedente criminal por furto.

(Com supervisão Thatiana Melo)