As imagens foram feitas pelos próprios internos com câmeras de celulares

“Acertaram os meninos aqui dentro do presídio, sem motivo algum”, é com essa frase que um dos presos do EPSM (Estabelecimento Penal de Segurança Máxima) explica a ação da Polícia Militar, na manhã desta sexta-feira (8). As imagens, feitas pelos próprios internos com câmeras de celulares, o que é proibido dentro das unidades, mostram o tumulto no local depois da tentativa de fuga de um dos detentos que resultou em quatro feridos.

Nas imagens divulgadas pelo site News, os presos filmam os policiais sobre a muralha e a aglomeração dos internos no pátio do presídio em uma tentativa de se protegerem dos tiros. Em um segundo vídeo, o detento grava os feridos sendo transportados para fora da Máxima.

Conforme divulgado anteriormente pelo Jornal Midiamax, a confusão começou durante o banho de sol. Um dos detentos pulou o alambrado do solário para ter acesso ao muro de estabelecimento penal, espaço chamado de ‘linha de tiro’, no jargão dos militares. O suspeito foi visto por um PM, que efetuou o primeiro disparo, como forma de advertência.

Neste momento, de acordo com o policial militar que não quis se identificar, os demais presos, que estavam no solário, começaram a atirar pedras contra o militar para auxiliar na fuga do companheiro. O alarme tocou e outros cinco policiais foram até o local e para controlar a situação, momento em que dispararam mais tiros contra os detentos.

Com o ‘tiroteio’ quatro ficaram feridos; Renato Nunes Gonçalves, Wesley Henrique dos Santos e Itamar dos Santos Pinto e Valdiney Santos de Souza, que está em estado grave. Todos eles estavam detidos no Pavilhão 2 da unidade, das alas A e B.

A Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) considerou o evento um ‘pequeno tumulto’ e garantiu que a rotina do local não sofreu alterações. Além disso, o Secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Sílvio Maluf garantiu ter determinado a apuração das circunstâncias que resultaram na tentativa de fuga.

 

Clique aqui para ver o vídeo 1

Clique aqui para ver o vídeo 2

Saiba Mais