Defensor e promotor também estão no local

Após a tentativa de de 90 adolescentes da Unei (Unidade Educacional de Internação) Dom Bosco, localizada na saída para , região leste de Campo Grande, e as ameaças de morte caso um não compareça no local, o BPChoque (Batalhão de Polícia de Choque) acompanhado de defensor e promotor estiveram por lá.

Por volta das 9h30 desta sexta-feira (29), pelo menos 23 homens do Choque chegaram em um ônibus alugado para realizar  pente-fino na unidade. Sem falar com as equipes de reportagem, eles entraram na Unei, onde dava para ouvir os gritos dos jovens pelo lado de fora, onde xingavam e faziam ameaças de morte.

Os agentes socioeducativos denunciaram a precariedade das condições de trabalho, pois a unidade está superlotada e com a depredação, as celas ficaram ainda mais lotadas. O caso por lá é considerado de ‘alto risco’, pois os jovens ameaçavam matar outros internos caso as reivindicações deles não fossem atendidas, e faltam agentes para trabalhar na unidade, pois o número estaria defasado.

Os agentes suspenderam as visitas na unidade neste fim de semana. No dia da rebelião, que aconteceu na quarta-feira (27), houve pente-fino e foram encontrados ‘chuchos’ (armas artesanais), além de materiais de construção que foram usados pelos próprios internos para se rebelarem.

O local passou por vistoria para o conserto. Equipes da (Superintendência de Assistência Socioeducativa) e da Sejusp/MS (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul) acompanharam, porém não informaram o valor do prejuízo e nem o prazo para a obra ser concluída.

Saiba Mais