Polícia

Azambuja diz que ‘nunca viu’ preso por dirigir embriagado que disse ser seu amigo

Esta é a segunda vez que alguém diz ser amigo do governador

Midiamax Publicado em 23/11/2015, às 16h13

None
audi-tt-campo-grande.jpg

Esta é a segunda vez que alguém diz ser amigo do governador

“Nunca vi”, disse o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), sobre um homem de 67 anos preso em flagrante por dirigir embriagado, em alta velocidade, na Avenida Afonso Pena, que disse ser “amigo do governador”. Na noite de domingo (22), o homem foi preso em flagrante por dirigir sob o efeito de bebida alcoólica.

Durante a abordagem policial, ele ainda teria desacatado e agredido os militares e resistido à prisão. Segundo informações do boletim de ocorrência, a equipe de policiais militares fazia rondas na região central da cidade quando viu o Audi TT, placas de Campo Grande (MS) em alta velocidade na Avenida Afonso Pena, proximidades da Ceará.

Segundo os policiais, havia duas passageiras sentadas de forma irregular no conversível, sem uso de cinto de segurança, e os militares fizeram acompanhamento tático e abordagem.

Ainda de acordo com a polícia, durante a abordagem, foram solicitados os documentos do homem, de 67 anos, que conduzia o veículo. Ele teria se alterado ao saber que seria notificado e dito aos policiais que eles “deveriam estar prendendo bandidos”. Segundo os militares, o motorista ainda disse que não tinha feito nada errado e que um 'policinha' não teria autoridade para notificá-lo, porque seria 'amigo do governador'.

Questionado, o governador pediu que repetisse o nome do homem, ao que ele respondeu que “nunca viu”. Esta é a segunda vez, desde que Azambuja assumiu o governo, que alguém se diz amigo ou conhecido do governador e, por isso, não merece determinada ação da polícia.

Em janeiro passado, o vice-presidente da Acrissul, recebeu voz de prisão por ter desacatado um major da PM (Polícia Militar). Na ocasião, ele utilizou o nome de Reinaldo Azambuja em diversos trechos como forma de reafirmar autoridade na situação.

No caso deste fim de semana, o homem ainda se descontrolou e tentou agredir os policiais com socos e chutes, mas foi imobilizado e algemado. Ele foi encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) e continuou com as ofensas e ameaças aos policiais militares, ofendeu o investigador da Polícia Civil e repetiu que era amigo do governador.

Jornal Midiamax