Agepen e PM devem instaurar inquérito sobre tentativa de fuga na Máxima

Câmeras vão ajudar a esclarecer o caso 
| 08/05/2015
- 23:16
Agepen e PM devem instaurar inquérito sobre tentativa de fuga na Máxima

Câmeras vão ajudar a esclarecer o caso 

A Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) informou na tarde desta sexta-feira (8) que abrirá inquérito para investigar a tentativa de fuga no EPSM (Estabelecimento Penal de Segurança Máxima), em Campo Grande, que aconteceu nesta manhã. Na ação, quatro detentos foram baleados e um deles está em estado grave.

Conforme a assessoria de comunicação do órgão, a Polícia Militar, que é responsável pela segurança do estabelecimento penal, também investigará o caso. A mesma fonte avisa que detalhes do ocorrido serão divulgados por meio de nota ainda nesta tarde.

A Agepen informou que o clima no presídio é considerado tranquilo e que a tentativa de fuga foi um episodio isolado. Ainda segundo a assessoria, a rotina no local segue normalmente, sem nenhuma alteração nas visitas do Dia das Mães e reforço para o fim de semana só será o que já estava previsto para a data.

O Comando da PM foi procurado para comentar o caso. No entanto, até o fechamento deste texto, nenhum posicionamento oficial havia sido divulgado.

Fuga

A Agepen negou que os presos tenham aberto um buraco nas celas, como havia sido noticiado inicialmente. O tiroteio teria iniciado após um dos detentos ter pulado o alambrado do solário, que dá acesso ao muro do presídio.

Na confusão Waldiney Santos de Souza, Renato Nunes Gonçalves, Wesley Henrique dos Santos e Itamar dos Santos Pinto foram baleados por policiais militares. Eles seriam das alas A e B do Pavilhão 2 da unidade, onde cabem 900 presos e, atualmente, estariam 1.220, segundo o Sinsap/MS (Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciária de Mato Grosso do Sul).

Veja também

A PMA (Polícia Militar Ambiental) deflagrou a Operação Bocaiúva contra o tráfico de animais em...

Últimas notícias