Polícia

Juiz Federal Odilon de Oliveira sai em defesa da greve dos policiais federais

Para o magistrado, categoria passa por um sucateamento e a greve busca melhores condições na estrutura da instituição

Arquivo Publicado em 23/08/2012, às 19h01

None
2071986010.jpg

Para o magistrado, categoria passa por um sucateamento e a greve busca melhores condições na estrutura da instituição

O juiz da 3ª Vara Federal de Mato Grosso do Sul, Odilon de Oliveira falou a respeito da greve dos policiais federais nesta quinta-feira, em uma audiência com a categoria. Aproximadamente 40 policiais foram recebidos pelo magistrado que expôs seu apoio à greve.

“A greve é justa e a favor da sociedade. Uma situação transitória. Já o sucateamento a que esta categoria é submetida, causa um grande prejuízo a toda a população.”, observou o juiz que considera a PF uma instituição indispensável para o Estado democrático.

Odilon defende que o governo deve atender as reivindicações da categoria que briga por melhores condições de estrutura e de pessoal. “As fronteiras respondem por 30% do território nacional. Precisamos refletir sobre o tratamento dado a Polícia Federal e atender às reivindicações.”, considera o juiz ao relatar a falta de efetivo nos postos de fronteira.

Quanto a sua segurança particular, Odilon de Oliveira disse que não houve prejuízo, pois os policiais que realizam este serviço optaram por não aderir à paralisação.

Para o presidente do Sinpef (Sindicato dos Policiais Federais) Jorge Luis Caldas, o pronunciamento do magistrado “representa que o movimento é ordeiro e legal.”.

Uma videoconferência está sendo realizada na tarde de hoje com os representantes dos Estados para reportar o resultado das conversações. Uma assembleia na manhã desta sexta-feira, 24, discutirá o andamento da greve.

Segundo Caldas, até o momento o governo não avançou nas negociações.

Jornal Midiamax