Justiça de MS nega habeas corpus e oficial da PM condenado por estupro continua preso

Em decisão assinada pelo desembargador Claudionor Miguel Abss Duarte, o TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) negou o seguimento do habeas corpus protocolizado pela defesa do comandante do 5º BPM (Batalhão da Polícia Militar), Márcio Villassanti Romero, que está preso no presídio Militar de Campo Grande. A liminar já havia sido negada […]
| 16/02/2011
- 15:55
Justiça de MS nega habeas corpus e oficial da PM condenado por estupro continua preso

Em decisão assinada pelo desembargador Claudionor Miguel Abss Duarte, o TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) negou o seguimento do habeas corpus protocolizado pela defesa do comandante do 5º BPM (Batalhão da Polícia Militar), Márcio Villassanti Romero, que está preso no presídio Militar de Campo Grande.

A liminar já havia sido negada no último dia 27. Agora, a defesa vai recorrer ao Tribunal Pleno para tentar reverter à decisão singular. A segunda prisão é conseqüência de uma condenação, a 14 anos de detenção, por conta de um , que segundo a Justiça foi cometido por Villasanti em Jardim, no ano de 2003.

O processo corre em segredo de Justiça, o que dificulta acesso aos detalhes. O tenente-coronel assumiu o comando de Coxim em agosto de 2005, quando ainda era major.

Veja também

Esposa do militar teria recebido mais de 30 vídeos pornográficos

Últimas notícias