A tempestade tropical Idalia, agora transformada em furacão, se intensificou nas últimas horas e estava se aproximando da costa oeste de nesta segunda-feira, 28, enquanto se dirige para a Flórida, onde está previsto que atinja como um furacão de categoria 3, disseram as autoridades dos EUA

Idalia está localizada 80 km a sudoeste da parte mais ocidental de Cuba e está avançando com máximos sustentados de 110 km/h, de acordo com o último relatório do Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC).

O Idalia se tornou um furacão na segunda-feira, de acordo com as previsões do NHC, que colocou a província cubana de Pinar del Rio em alerta.

A tempestade tropical está se movendo para o norte a cerca de 13 km/h e deve acelerar nas próximas horas para atingir a costa oeste da Flórida, no sudeste dos Estados Unidos, na quarta-feira, 30.

Até lá, ela terá se tornado pelo menos um furacão “perigoso” de categoria 3, com ventos máximos sustentados entre 178 e 208 km/h, de acordo com o NHC.

Ron DeSantis, governador da Flórida e candidato à presidência dos EUA, declarou estado de emergência em 46 condados devido à ameaça de Idalia e anunciou evacuações em partes do oeste.

“Este será um furacão poderoso e certamente afetará o Estado da Flórida de muitas maneiras diferentes. Portanto, por favor, sigam as orientações de suas autoridades locais”, disse DeSantis em uma coletiva de imprensa na segunda-feira.

“Isso pode custar a vida de alguém, pode custar seu sustento”, acrescentou o governador. “Essa é uma batalha contra a Natureza, e não é algo que você queira enfrentar”.

O presidente dos EUA, Joe Biden, conversou com DeSantis e aprovou uma declaração de emergência para a Flórida, que garante ajuda federal para lidar com o furacão.

Em setembro do ano passado, o furacão Ian, de categoria 5, matou cerca de 150 pessoas e causou graves danos à propriedade ao passar pelo sudoeste da Flórida.