O corpo do brasiliense Cristopher de Carvalho Guedes, de 26 anos, morto após ser atingido por uma viatura da polícia em Londres, deve chegar a Brasília nesta quinta-feira, dia 2 de novembro, mais de 20 dias após o acidente. A informação foi confirmada pela família da vítima.

Cristopher pilotava uma moto quando uma viatura ultrapassou o sinal vermelho na via oposta e o atingiu. O acidente ocorreu em 12 de outubro. Desde então, a família organizava uma vaquinha para conseguir custear o traslado do corpo do brasiliense para o Distrito Federal.

A vítima ia a uma lanchonete acompanhada do primo Wandeson Alves, 26, também brasileiro e de Brasília. Cada um dirigia a própria moto, mas apenas Cristopher se feriu. Ele teve uma costela fraturada e o pulmão perfurado.

Ele morou a vida inteira no Gama e estava na Inglaterra há um mês com a esposa, Jennyfer Ketlyn dos Santos, 24, na tentativa de conseguir um emprego.

Segundo a irmã da vítima, Thaisa Guedes, a documentação referente à liberação do corpo foi disponibilizada nessa terça-feira (31). A expectativa é que o corpo desembarque na manhã desta quinta.

Investigação

O IOPC (Independent Office for Police Conduct), escritório independente que apura a conduta de policiais na Inglaterra, investiga o caso do atropelamento que matou o brasileiro.

O policial que estava ao volante é investigado por direção perigosa com morte como resultado. Além disso, o IOPC informou que encontrou indícios da ocorrência de um crime, embora as investigações estejam nos estágios iniciais.

Depois de concluir as apurações, o escritório decidirá se encaminhará o caso ao CPS (Ministério Público da Coroa, em português), o que pode transformar o policial em réu, e se ele será alvo de processo disciplinar.

O IOPC recolheu e revisou vídeos gravados pelas câmeras do uniforme policial e do painel do carro que ele dirigia. As imagens mostram que o motorista ultrapassou o sinal vermelho, com luzes e sirenes ligadas, para atender a uma emergência. Contudo, não revelou qual seria a ocorrência.