O resultado do primeiro turno da eleição na Argentina, com o peronista Sergio Massa em primeiro lugar e o libertário Javier Milei em segundo, fez com que o clima de festa na porta do ‘QG’ de campanha do libertário se transformasse em decepção. Muitos pararam de cantar “a casta tem medo” e passaram a acompanhar a apuração ao vivo das transmissões televisivas no YouTube.

Logo, alguns passaram a gritar informando que haveria um segundo turno. A fanfarra tentava manter a animação e de vez em quando alguns libertários, como candidato ao governo se Buenos Aires, Ramiro Marra, saíam de dentro do hotel para inflamar o público, mas logo o clima de preocupação retornava.

Darwin Gimenez Martinez, 21, e Facundo Ojeda, 24, se disseram decepcionados com os resultados. Esperavam que Milei ganhasse já no primeiro turno. Os dois estão confiantes que Milei ganha no segundo turno.

Para Roberto Burgener, 33, Massa saiu em primeiro neste turno por causa de uma campanha de medo que teria promovido contra Milei. “Eles começaram a pegar vídeos curtos do Milei, com frases cortadas e muito antigas para fazer uma campanha de medo”, afirma.

Sua amiga, Veronica Perini o lembra também das falas sobre o . “Diziam que se o Milei ganhasse, o dólar ia explodir, as pessoas ficaram com medo”, diz ao dar de ombros.

Eles estão confiantes de ganhar no segundo turno, mas se preocupam pela distribuição de votos. Pablo Biscione, 40, acredita que muitos dos votos de Patricia Bullrich – a terceira colocada – irão para Milei, mas não estão certos de todos. “Os eleitores da Bullrich também são mais duros, creio que vão para o Milei”, diz. Também é observada com atenção os votos dos candidatos menores, como Juan Schiaretti e Myriam Bregman, que se acredita que podem ir para Massa.

Saiba Mais