Óscar Daniel Olmedo González, que até 2020 comandava Tacumbú, considerada a maior penitenciária do Paraguai, foi executado durante ataque de pistoleiros ao meio-dia. Ele estava no bairro Bairro Obrero, na cidade de Assunção, para participar de um almoço relativo ao Dia dos Pais, que é comemorado em 19 de junho.

O ex-diretor, segundo informações da Polícia Nacional, tinha 43 anos e foi atingido por tiros de pistola. Um dos assassinos, que estava em uma motocicleta, entrou no quintal da residência do pai da vítima e fez três disparos. Óscar estava próximo a uma churrasqueira e conversava com o pai, que presenciou o momento do atentado.

A Polícia Nacional já requisitou imagens de circuitos internos de TV da casa e também dos vizinhos, para tentar localizar os pistoleiros. O presídio de Tacumbú reúne os criminosos mais perigosos do Paraguai e também do Brasil, uma vez que alguns membros do PCC (Primeiro Comando da Capital) também cumprem pena na instituição.

Há informações de que o ex-diretor, no momento em que perdeu o cargo, estava envolvido com facções. Ele também era acusado de conceder regalias aos detentos. Algumas celas funcionavam como se fossem apartamentos de luxo, onde a maconha e a cocaína eram liberadas para alguns dos agraciados pelo esquema de corrupção existente em Tacumbú.