William Bonner interrompeu o Jornal Nacional desta segunda-feira (21) para se desculpar após a veiculação de uma informação equivocada há três semanas. O telejornal exibiu o que seria a imagem de um tanque russo atropelando um veículo civil, ainda no início do conflito entre Rússia e Ucrânia. Agora, algum tempo depois, não se sabe se o tanque realmente era dirigido por russos.

“O horror que uma guerra produz: um tanque que mudou repentinamente de rota e esmagou um carro que transitava em sentido contrário. Na escalada de manchetes daquela edição [há três semanas], na discrição dessa cena, nós dissemos que um tanque russo tinha cometido uma covardia brutal, e afirmação não tinha base suficientemente sólida pra ser feita, foi um erro”, reconheceu.

Bonner afirmou que houve um longo trabalho de apuração e que se chegou à conclusão de que não era possível culpar os russos pelo ataque exibido.

“Passados 24 dias desde que aquelas imagens chocantes viralizaram, todo esforço exaustivo da imprensa pra esclarecer os fatos resultou numa certeza. Apesar de as cenas serem autenticas, não é possível afirmar se o tanque estava sendo conduzido por russos ou ucranianos, e nem o que teria provocado aquela ação. Não há unanimidade, mas a grande maioria da imprensa profissional internacional considerou inconclusivas as informações que conseguiu reunir desde aquele dia”, continuou, se justificando.

“Por isso, em respeito ao trabalho correto, dificílimo dos nossos colegas da Globo nessa cobertura da guerra, é preciso fazer esse esclarecimento, ainda que tardio, o nosso pedido sincero de desculpa. O ‘Jornal Nacional’ vai estar ainda mais atento em suas apurações, o nosso único compromisso é em busca da verdade”, concluiu ele, ao vivo.