MidiaMAIS / Famosos

Familiares e amigos se despedem de Dudu Braga

Filho de Roberto Carlos morreu na tarde de quarta-feira (8), em decorrência de complicações de um câncer. O velório e enterro aconteceram em São Paulo

Nathália Rabelo Publicado em 09/09/2021, às 17h00

Dudu Braga é sepultado em São Paulo
Dudu Braga é sepultado em São Paulo - (Foto: Amauri Nehn/Brazil News)

Familiares e amigos se despediram de Dudu Braga, filho do cantor Roberto Carlos, em um velório restrito a familiares e amigos íntimos na manhã desta quinta-feira (9). O velório aconteceu no espaço Funeral Home, no bairro da Bela Vista, em São Paulo. A cerimônia contou com uma missa comandada pelo padre Antonio MariaDody Sirena, empresário de Roberto Carlos, foi um dos primeiros a chegar ao local.

"Agradeço a Deus por esse presente que foi, é e será o Dudu em minha vida. Ele, que não enxergava, mas via tudo e, principalmente, todos, com o coração. Dudu falava: 'Vivamos sabendo que vamos morrer, para morrer sabendo que vamos viver para sempre'", afirmou durante a cerimônia.

A assessoria de Roberto Carlos explicou que o cantor esteve presente no velório, mas não no enterro. "Roberto esteve no velório. Como nos últimos dias, ele estava direto com o Dudu no hospital, ele preferiu se poupar, até por conta da pandemia, de ir ao cemitério. Ele ficou no velório do filho e quando a urna saiu para o cemitério, ele optou por para casa, até porque ele estava muito abalado."

O Padre Antonio Maria, grande amigo da família, foi o responsável por celebrar, em agosto deste ano, o casamento de Dudu com Valeska Braga, após 18 anos de união. Juntos, tiveram uma filha, Laura, de 5 anos de idade. O produtor deixou outros dois filhos -- Giovanna, de 22 anos, e Gianpietro, de 17 anos -- de um relacionamento anterior.

Dudu morreu aos 52 anos de idade na quarta-feira (8), em decorrência de complicações de um câncer no peritônio. Ele compartilhou o diagnóstico do câncer em setembro do ano passado em publicação nas redes sociais. Além disso, ele já passou por outros dois tratamentos para cuidar de um câncer de pâncreas, em 2019.

Em julho deste ano, ele explicou que os médicos chegaram a trocar o quimioterápico após constatarem que não havia nem regressão, nem progressão do tumor.

Jornal Midiamax