MidiaMAIS / Culinária

Noite premiada: dois chefs de MS levam premiação em Oscar da Gastronomia

 ‘Prêmio Dolmã’ aconteceu na quinta e reuniu cerca de 70 chefs de todo o país

Carol Alencar Publicado em 03/07/2015, às 16h41

None
capa_flor.jpg

 ‘Prêmio Dolmã’ aconteceu na quinta e reuniu cerca de 70 chefs de todo o país

Dois chefs representantes de Mato Grosso do Sul ganharam no Prêmio Dolmã, considerado o Oscar da Gastronomia.  Vera Chaves foi a premiada Regional e Paulo Machado levou a Nacional. Ambos são chefs locais que junto de Dedê Cesco – também chef, competiram pelo Estado. Em sua segunda edição, a premiação aconteceu na noite desta quinta-feira (2) em Campo Grande e reuniu mais de 70 competidores de todo o País.

Para Vera Chaves, que chegou em MS há seis anos, se diz honrada por poder representar o Estado que tanto a acolheu. “Foi muito bom ser premiada, este é um reconhecimento do meu trabalho, porque por muitas vezes a gente fica escondidinha nas cozinhas e eu nas salas de aula, que um prêmio deste nos estimula ainda mais; sem dúvida é um prêmio que dá o reconhecimento para o cozinheiro e é uma honra representar um estado que me acolheu com tanto carinho, espero carregar o prêmio com muita responsabilidade, que é como eu encaro o meu trabalho”, pontua Vera, que antes de ser chef, atuava como advogada no sul do País.

Atualmente ela ministra aulas de culinária cursos profissionalizantes e onde tem, alunos das mais variadas faixas etárias. “Eu tenho alunos de 16 a 66 anos e para eles, ver um reconhecimento9 de alguém tão próximo é muito gratificante, porque nossa profissão é tão dura, pouco reconhecida ainda e os salários são tão baixos que um prêmio dá mais ânimo a eles”, argumenta.

Já o chef Paulo Machado, que garantiu a estátua de melhor chef a nível nacional,  o dia após ainda está extasiante. Em uma publicação em seu perfil do Facebook, o vencedor do melhor chefs de cozinha do Brasil publicou: “Até agora em êxtase. O carinho vem até da América do Norte. Obrigado a todos os queridos amigos que compartilham esta alegria de trabalhar com gastronomia”.

Prêmio Dolmã

Em sua segunda edição, o prêmio é dividido em duas categorias, a estadual que premia um chef por estado entre três concorrentes, e a Nacional, que premia um chef nacional entre cinco finalistas. Neste ano, 70 chefs indicados concorreram ao prêmio.

Depois de passarem por uma comissão julgadora, cinco deles foram selecionados para então irem à votação popular. Pela internet, através de um aplicativo ou pelo Facebook, o público pode votar durante três meses. 

O Prêmio Nacional Dólmã surgiu da necessidade de se reafirmar, reconhecer e valorizar o trabalho e a dedicação dos profissionais que se destacam na área gastronômica e que contribuem para o aquecimento da economia brasileira.

O intuito da organização é que o Prêmio Dólmã, que é anual, seja itinerante sendo realizado a cada edição em um estado brasileiro passando por todo o país. “O projeto foi estruturado para haver ineditismo durante os 27 anos primeiros anos tendo cada estado do Brasil como anfitrião, incluindo o Distrito Federal”, destacou o idealizador do projeto, o presidente do Grupo Conforto Gastronômico, Geraldo Guerra Júnior.

Para o ano que vem, o estado do Amazonas foi o contemplado para receber a terceira edição do Prêmio Dolmã. 

Jornal Midiamax