Seu Jorge veio a Campo Grande e deu um espetáculo na noite dessa quarta-feira (1º). Em quase duas horas de , cantou de clássicos a – deixando o hit Burguesinha para o final -, além de dançar muito e citar sete vezes Mato Grosso do Sul no palco, sem jamais esquecer o “Do Sul”.

O evento estava previsto para iniciar às 22h e ele entrou após vinte minutos, já colocando o “vozeirão pra jogo” com “Mina do Condomínio” no Bosque Expo, que fica na região norte da cidade. A dona de casa Maria da Glória Girão D’Avila, de 74 anos, não perdeu um instante e realizou um sonho de entrar no camarim e fazer uma selfie com Seu Jorge.

(Divulgação, Fala Povo)

“Sigo ele desde que começou. Gosto das músicas, do jeito que conduz a profissão. Fui acompanhada do meu filho, nora e uma amiga. Sempre que é alguém que gosto, faço questão de ir. Já fui no Júlio Iglesias em São Paulo e, dependendo do cantor que vai se apresentar na cidade, sempre faço questão de ir. E no caso dele eu gosto de várias, principalmente da Burguesinha, que é o carro chefe”, afirmou ao MidiaMAIS.

Para Glória, o momento mais interessante também foi quando ele contou a história dos nossos antepassados. “Ele falou sobre a história dos negros, em formato de rap, não sei. Foi uma narrativa no palco. E depois que terminou, vi várias pessoas falando o quanto gostaram do show. E aí o meu filho foi lá falar com a produção. Na primeira vez não deu certo. Depois, ele falou de novo e eu consegui abraçá-lo e dizer o quanto eu sou fã. Ele tem uma carreira de muita luta, merece muito o sucesso”, argumentou.

Durante a apresentação, Seu Jorge também mostrou sua versatilidade com os instrumentos musicais e relembrou clássicos até do Tim Maia, além de dançar com a banda e emitir frases de impacto para o público. “Viva bem, queira o bem, deseje o bem. Seja feliz. Fique unido. Seja positivo, sempre que puder”, disse.

Veja aqui a entrevista exclusiva para o MidiaMAIS:

Saiba Mais