As amigas Aline Marques e Dayani Oliveira são um sucesso pelo Brasil e viraram referência quando o assunto é a planta onze-horas. Isso porque as duas abriram um negócio lucrativo que vende mudas dessas e de outras espécies para todo o país.

Movidas pela paixão por onze-horas, elas têm um espaço no , em Campo Grande, com mais de 220 espécies de plantas catalogadas e a beleza das flores cultivadas no local chamado “Charmosas 11hrs” tem atravessado fronteiras.

Tanto que as duas já têm mais de 130 mil seguidores nas redes sociais, onde compartilham as flores que cultivam, comercializam e colocam, literalmente, a “mão na massa”.

Onze-horas
Espaço no Jardim Itamaracá, em Campo Grande – (Foto: Nathalia Alcântara, Jornal Midiamax)

A descoberta da paixão

O negócio que hoje faz as amigas serem conhecidas em todo o Brasil nasceu no final de 2019 e, com a pandemia, ganhou um impulso que resultou no sucesso.

“Nós começamos a gostar de plantar e de ter vários tipos de espécies no final do ano de 2019, quando eu ganhei uma mudinha de onze-horas e ela floriu. Eu me encantei por ela. Aí a Aline foi e pesquisou no , achou várias opções e falamos: ‘temos que comprar'”, conta Dayani em conversa com o Jornal Midiamax.

Elas comentam que não sabiam da existência da imensa variedade de onze-horas e só conheciam as cores mais tradicionais. Contudo, depois que compraram mais espécies, ficaram cada vez mais apaixonadas e decidiram compartilhar esse amor nas redes sociais.

Foi quando os seguidores começaram a chegar e muitos deles passaram a pedir mudas de suas plantas e até a encomendar novas variedades. E assim o “Charmosas 11hrs” nasceu, no início da pandemia.

“As plantas trouxeram essa alegria pra dentro de casa. Muitas pessoas começaram a ficar depressivas e ansiosas no período da Covid, e essa questão do cuidado das plantas, temos vários relatos de pessoas que saíram da por isso, por causa das onze-horas”, relata Dayani.

Onze-horas a R$ 5?

Conforme as amigas campo-grandenses, atualmente, são mais ou menos 225 variedades entre onze-horas e outras plantas catalogadas e vendidas no espaço do Jardim Itamaracá. Ao Jornal Midiamax, a empresária Aline Marques explica mais sobre a plantinha que é um verdadeiro fenômeno de vendas.

“Ela também é conhecida como Onze-horas ou Nove-horas, mas é só um nome comercial mesmo porque a variação delas para a abertura é compatível com o sol. Aqui no espaço o sol 6 horas da manhã já está bem quente e antes das 9h já ficam quase todas abertas. E se o sol chega mais tarde, elas também ficam abertas até mais tarde. Então isso vai depender de cada região”, detalha Aline.

Por fim, ela diz que, no local, as plantas são vendidas a partir de 5 reais. “A gente corta três galhos de cada variedade, o cliente leva, faz o plantio e acompanha todo o desenvolvimento da sua planta. Mas também tem os vasos prontos. Tem gente que não tem aquela paciência de esperar sua planta desenvolver e já quer ver o vaso , florido. Montamos do jeito que o cliente quer e com as flores que ele escolhe”, encerra ela.

Veja mais do “Charmosas Onze-horas”:

Onze-horas
(Foto: Nathalia Alcântara, Jornal Midiamax)
Onze-horas
(Foto: Nathalia Alcântara, Jornal Midiamax)
Onze-horas
(Foto: Nathalia Alcântara, Jornal Midiamax)
Onze-horas
(Foto: Nathalia Alcântara, Jornal Midiamax)

Fale com o WhatsApp do MidiaMAIS!

Tem algo legal para compartilhar com a gente? Fale direto com os jornalistas do MidiaMAIS através do WhatsApp.

Mergulhe no universo do entretenimento e da cultura participando do nosso grupo no Facebook: um lugar aberto ao bate-papo, troca de informação, sugestões, enquetes e muito mais. Você também pode acompanhar nossas atualizações no Instagram e no Tiktok.

Saiba Mais