Recém-chegada ao plantel do Bioparque Pantanal, a loba Delinha veio para ficar e está despertando curiosidade de muita gente que tem ido ao ponto turístico só para vê-la. Porém, conseguir encontrar Delinha em seu recinto não é uma tarefa das mais simples. Nesse ponto, seu comportamento lembra o da sucuri Gaby, que só aparece para as visitas quando quer.

Por conta disso, a majestosa serpente já foi chamada de “vaca” e até acusada de ataque de “estrelismo” pelos moradores que se indignaram por ela sempre ficar escondidinha. No entanto, vale lembrar que a loba Delinha está há poucas semanas em seu novo habitat e ainda se encontra em processo de adaptação ao recinto.

Mesmo assim, conforme relatos de visitantes, se deslocar até o complexo para ver a loba pode ser uma experiência diferente da imaginada, já que nem sempre Delinha está na área visível ao público em seu espaço no Bioparque Pantanal.

Delinha e a sucuri Gaby têm algo em comum

O fato é que muitos têm chegado para ver a loba e não a encontram no local. De acordo com os visitantes, isso tem acontecido com certa frequência. Na última sexta (1º), por exemplo, Delinha não teria sido avistada durante todo o dia.

“Alguém viu a Delinha hoje?”, indagou um dos guias em comunicação interna no complexo após ser questionado por visitantes sobre onde estava a lobinha. Nesse momento, havia um grande grupo à espera da aparição da nova mascote, mas ninguém conseguiu avistá-la. O guia, inclusive, chegou a assobiar e chamar a loba pelo nome, sem sucesso. Ela não apareceu.

Conforme informado no local, Delinha costuma se esconder em cantos não visíveis de sua área e, como está a menos de vinte dias por ali, ainda está se adaptando ao espaço. Além disso, o contato com o público em grandes grupos é uma novidade para o animal.

 loba do Bioparque - (Fotos: Reprodução das Redes Sociais)
Loba foi batizada com o nome de Delinha – (Fotos: Nathalia Alcântara, Midiamax e Reprodução, Bioparque Pantanal)

Delinha “roubou” holofotes. Como fica Gaby?

É claro que a ausência da loba deixou muitos visitantes irritados, tal como aconteceu com a sucuri Gaby no Bioparque Pantanal. Desde a abertura do complexo até os dias atuais, Gaby fica sempre escondidinha em seu recinto e aparece quando bem entende, a seu “bel prazer”. Delinha, até o momento, parece estar seguindo os mesmos “passos” ou “rastros” da serpente.

A loba chegou com tudo, “roubando” o posto de principal estrela do Bioparque Pantanal. O próprio complexo já reconheceu, nas redes sociais, que Delinha realmente se tornou uma estrela no Aquário. Novata na área, ela tomou para si, involuntariamente, todos os holofotes, como também já foi o caso de Gaby.

Mas parece que a cobra já não desperta mais o mesmo alvoroço. Isso porque, no mesmo momento em que um grupo de pessoas aguardava a aparição de Delinha, nenhum visitante observava o espaço de Gaby. Será que ela perdeu o “brilho”?

Não há “ataque de estrelismo” e animais não são objetos de contemplação

Brincadeiras à parte, o Bioparque, por sua vez, diz que Delinha está bem adaptada e “adorando as visitas”. Em vídeo registrado nesta terça (5), a loba aparece tranquila, na área visível do recinto, sendo observada por crianças.

É importante ressaltar, também, que animais não possuem “ataque de estrelismo”, como brincam alguns visitantes: os bichos apenas reagem com seu instinto natural nos espaços do complexo.

Estudantes vendo a loba do Bioparque nesta terça (5) - (Fotos: Reprodução das Redes Sociais)
Estudantes vendo a loba do Bioparque nesta terça (5) – (Fotos: Reprodução das Redes Sociais)

Ainda vale lembrar que os animais do Bioparque Pantanal não são para contemplação. O local abriga justamente aqueles que não conseguem mais viver em seu habitat natural, como a loba Delinha, a sucuri Gaby e outros resgatados pelo Cras.

“Como seguimos o conceito moderno de aquários e zoológicos, só temos em ambiente controlado animais que não podem voltar para a natureza, que geralmente são apreendidos, ou de tráfico ilegal de animais. Aqui os animais não são objetos de contemplação”, garante ao Jornal Midiamax a diretora-geral do Bioparque Pantanal, Maria Fernanda Balestieri.

Relembre a história da loba Delinha e como ela foi parar no Bioparque Pantanal:

Fale com o Midiamax

Tem alguma denúncia, flagrante, reclamação ou sugestão de pauta para o Jornal Midiamax? Envie direto para nossos jornalistas pelo WhatsApp (67) 99207-4330. Acima de tudo, com sigilo garantido por lei.

Acompanhe nossas atualizações no Facebook, Instagram e Tiktok.