Estamos no período de fartura das mangas, em que muita gente negocia um bom , seja na unidade ou “baciada”, como são vendidas em feiras populares. Ou então, até o muro deixa de ser uma barreira quando alguém avista um pé de manga fácil. E foi justamente um destes que atraiu os amigos a recolherem a fruta, só que, sem imaginar, disseram que ela já veio com a “piada pronta”. Ou seja, todas estavam com um formato inusitado, imitando o órgão genital feminino.

Segundo o biólogo Dr. José Milton Longo, doutor em ecologia e conservação, esta manga, de nome científico mangifera indica, é uma espécie de planta da família Anacardiaceae, a qual possui peculiaridades. “Tem a vermelha, a amarela, mas, fazem a enxertia (técnica de melhoramento genético) e o cruzamento, com a intenção de chegar nas mais variadas formas”, explica ao Jornal Midiamax.

Assim, temos a manga espada, a manga bourbon e a manga haden, por exemplo. “Essa que está na imagem é muito comum no , no norte do país. Lá é muito cultivada, mas, tem quem plante aqui também. São formatos diferentes de uma mesma espécie. Eu não diria que são raras e sim menos disseminadas aqui”, argumentou o biólogo.

Na região norte, Milton até relembra que visitou feiras e lá escutou muitas piadas, já que os feirantes falavam muito e tiravam sarro sobre o formato das frutas. “No entanto, não é nada mais do que cruzamento, variedades que os produtores fazem, sempre buscando as melhores características para o fruto”, argumentou Milton.

Como escolher uma boa manga?

Existem quatro fatores, de acordo com especialistas: cor, aparência, aroma e toque. No primeiro caso, saiba que mangas com tons avermelhados e alaranjados tendem a ser mais doces. Já as amarelas e esverdeadas provavelmente ainda não estão no ponto certo para apreciação.

Sobre a aparência, prefira as mais cheias e redondas. A pele também precisa estar lisa, sem amassados ou fissuras, caso queira um sabor mais doce.

As frutas maduras tem um aroma mais forte e adocicado e quanto mais cheiro forte, melhor será o gosto. A última dica se refere ao toque e a boa fruta é aquela que não amassa ou se rompe com a pequena pressão exercida com os dedos.

Leia também:

A melancia ‘do caminhão’ é realmente mais gostosa que a vendida nos supermercados?