Tadeu na primeira versão e Zé Leôncio na segunda, o ator Marcos Palmeira fez revelações picantes sobre os bastidores das gravações de “Pantanal” da Manchete, em Mato Grosso do Sul. Em conversa com o apresentador Luciano Huck, Palmeira disse que está muito feliz de estar de volta a MS para esse projeto e relembrou alguns detalhes de 1990.

“Nós (elenco e produção) ficamos todos concentrados aqui (na fazenda). Não tinha equipamento de luz. Passei cinco meses direto. A novela estreou sem a gente saber que era um sucesso. Descobrimos quando descemos no aeroporto de Campo Grande. O grupo Dominó também estava descendo, e o público que estava o esperando saiu correndo atrás de Jove e Juma (respectivamente, Marcos Winter e Christiana Oliveira)”, relembrou o ator.

Aliás, Marcos ainda contou que os perrengues não impediam que rolasse uma “pegação”. “Não tinha água quente no início, não tinha televisão e dormia todo mundo no mesmo quarto. Tinha umas correntes que ficavam se arrastando aí de madrugada”, brincou o ator. “O gerador apagava 22h, ficava aquele silêncio, mas ficavam sempre aquelas correntes por aí”, revelou.

Praia do “amor”

Nostálgico, Palmeira passeou por um lugar especial em Mato Grosso do Sul que o trouxe muitas lembranças.

“Tô aqui na Salina Lindóia, onde a gente gravou 30 anos atrás as cenas de amor de Jove e Juma, Tadeu e Guta, Jove e Guta, nessa areia aí. O pouco que resta, barranco tentando preservar… é isso aí, gente, tá complicado. Vamos cuidar do entorno, senão o Pantanal vai sofrer”, disse ele.

Fale com o Midiamax

Tem alguma denúncia, flagrante, reclamação ou sugestão de pauta para o Jornal Midiamax? Envie direto para nossos jornalistas pelo WhatsApp (67) 99207-4330. Acima de tudo, o sigilo é garantido por lei.

Acompanhe nossas atualizações no Facebook, Instagram e Tiktok.