Professor cria ação solidária para ajudar alunos da rede pública no Enem

Com a proposta de ajudar estudantes da rede pública prejudicados em sua preparação para o Enem por conta da quarentena, o professor e empreendedor Leonardo Chucrute realiza ação social para amenizar a situação difícil que esses jovens enfrentam. Ele vai liberar, durante o ano todo, uma série de videoaulas gratuitas para alunos de escolas públicas. […]
| 18/08/2020
- 18:01
Professor cria ação solidária para ajudar alunos da rede pública no Enem
Alunos devem ter rotina (Foto ilustrativa | Reprodução | INEP) - Alunos devem ter rotina (Foto ilustrativa | Reprodução | INEP)

Com a proposta de ajudar estudantes da rede pública prejudicados em sua preparação para o por conta da quarentena, o professor e Leonardo Chucrute realiza ação social para amenizar a situação difícil que esses jovens enfrentam. Ele vai liberar, durante o ano todo, uma série de videoaulas gratuitas para alunos de escolas públicas.

Para acessar às aulas, basta entrar no site da plataforma, clicar no produto (gratuito), registrar e-mail e senha. A partir disso, a pessoa terá acesso ao portal do aluno e poderá assistir ao conteúdo, quando, onde e como quiser.

Segundo o idealizador, a coordenação pedagógica organizou as aulas em dois tipos de tópicos: a base curricular do exame e os pontos mais importantes de matérias com mais peso no Enem. A ideia é ajudar os estudantes, que não tiveram uma boa base em sala de aula, auxiliando com as disciplinas que costumam ser mais cobradas.

“O intuito é poder aumentar a chance deles alcançarem o tão sonhado ingresso em uma universidade”.

Da rede pública a direção de escola

Ex-aluno de escola pública e, hoje, diretor do Colégio e Curso Progressão, Leonardo conhece de perto as dificuldades enfrentadas por esses jovens.

Professor cria ação solidária para ajudar alunos da rede pública no Enem

“Sei o quanto é injusto viver num país em que os governantes não olham para educação como deveriam. E quem estuda pela rede pública são os que mais sofrem com o descaso”.

Leonardo diz que a ideia surgiu depois de acompanhar os noticiários com os relatos de inúmeros problemas enfrentados pelos estudantes, sobretudo da rede pública, em conseguir acesso aos assuntos importantes para o ENEM.

“Senti que poderia fazer algo para reduzir a evidente disparidade entre os alunos, reforçada pela pandemia do coronavirus”.

Segundo ele, são diversos problemas que esses jovens enfrentam, como falta de suporte tecnológico, falta de organização e defasagem qualitativa dos conteúdos apresentados. Muitos, ainda conforme o professor, são problemas que sempre existiram, mas com a pandemia foram reforçados, revelando, ainda mais, o abismo educacional que existe em nosso país.

Leonardo diz que, para esse momento, os jovens precisam ainda mais de organização e foco, já que não vão estar com um professor presencialmente. Ele sugere que os jovens tenham em mente três “D”s: determinação, dedicação e disciplina. Lembra ainda que não há metodologia perfeita.

“Sem dedicação, amadurecimento e sem encarar como um projeto de vida, a aprovação nuca virá”.

Veja também

Até a mãe de Simaria está proibida de entrar em sua casa, diz coluna

Últimas notícias