Militantes estão reunidos com faixas e cartazes

 

AGORA: Artistas ocupam sede do Iphan para protestar contra 'golpes' na culturaArtistas e militantes de movimentos culturais e sociais ocupam, neste momento, a sede do Iphan em Campo Grande (Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), na esplanada ferroviária, para protestar contra a extinção do MinC (Ministério da Cultura) e para pedir atenção às pautas regionais culturais que permanecem sem resposta pelo poder público. Quem divulga o protesto é o Fórum Municipal de Cultura. “Reafirmamos a cultura como eixo estratégico para o desenvolvimento do Brasil nas suas dimensões simbólico, cidadã e econômica. Cabe ao Ministério proteger e promover os bens culturais do País, assegurando sua permanência e usufruto para as gerações presentes e futuras”, afirmou o Fórum em nota. 

Ainda segundo os artistas, a escolha do Iphan se deve em razão do órgão ser uma autarquia federal vinculada ao Ministério da Cultura que responde pela preservação do Patrimônio Cultural Brasileiro, e a extinção do Minc não comtempla as especificidades da gestão cultural e coloca as conquistas históricas do campo das politicas públicas de cultura em risco. 

Os militantes, ainda na nota, relembram que em Campo Grande há grande desfalque financeiro em que recursos destinados a cultura não chegaram ao seu destino, configurando um imenso calote que somam milhões de reais. “Em Mato Grosso do Sul os principais meios de fomento, promoção e difusão da arte e cultura estão sem repasse desde o final de 2014”.