O evento que faz parte das comemorações do Centenário do Município será na UFMS Unidade I, com sessões às 17h e 20h

O Departamento Municipal de Cultura e o Grupo de Identidade, em parceria com a Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, realiza neste domingo (07), no anfiteatro da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS, Unidade I, duas apresentações da peça teatral “O Santo e a Porca”, com Grupo O Fulano Di Tal-Cia de Teatro, de Campo Grande.

O evento que faz parte das comemorações do Centenário do Município terá entrada gratuita, sendo que a classificação indicativa é de 10 anos e as sessões acontecem às 17h e 20h.

A peça é uma comédia escrita por Ariano Suassuna em 1957, abordando o tema da avareza e não foge à regra dos espetáculos do escritor, onde a simplicidade do trabalho permeia toda ação dramática. O cenário recria um ambiente do interior nordestino e o figurino se apresenta com retalhos e rendas. A cultura nordestina é amplamente valorizada através de personagens que trazem consigo a marca de um povo sofrido, porém alegre.

É uma comédia de costumes onde o espectador terá o prazer de se reconhecer através das cenas e diálogos inusitados que permeiam toda a encenação.

SINOPSE

A trama tem início quando o fazendeiro Eudoro Vicente envia uma carta ao comerciante Eurico, mais conhecido como Euricão Engole Cobra, pedindo-lhe o seu “maior tesouro”.

Eudoro se refere, na verdade, à mão de Margarida, filha de Eurico, em casamento. Mas este pensa que o outro quer roubar-lhe a fortuna, guardada há anos em uma porca, herança deixada por seu avô.

Para complicar, Margarida e o filho de Eudoro, Dodó, estão apaixonados e Benona, irmã solteirona de Euricão, acha que o convite de casamento é para ela. Ao perceber o mal-entendido, a esperta Caroba elabora um plano para ganhar um dinheirinho extra e se casar com Pinhão.

É a partir das confusões feitas pelo plano de Caroba que se desenrola toda a trama de “O Santo e a Porca”, uma história contemporânea que poderia perfeitamente acontecer nos dias de hoje e que, ao final, nos deixa uma mensagem de fé e esperança.

GRUPO TEATRAL

O Fulano Di Tal é uma companhia de teatro que está há doze anos atuando nos palcos sul-mato-grossenses, através de produções de espetáculos de teatro, aglutinando jovens atores e sensibilizando-os para as artes cênicas, principalmente no gênero comédia. Neste período, o fomento a cultura regional e formação de plateia foram os motores da trajetória do grupo.

 

Saiba Mais